sábado, novembro 30, 2013

O Novo Sheik é este?


Sakyna Cassano foi uma das mortes do incidente da LAM

Além da tripulação, uma das dez pessoas de nacionalidade moçambicana que fazia parte dos ocupantes do avião que caiu ontem na Namíbia foi Sakyna Cassamo. Ler mais

Queda de avião da LAM: tudo o que precisa de saber sobre a catástrofe


Todos os ocupantes que seguiam no avião das Linhas Aéreas Moçambicanas morreram no incidente que ocorreu na sexta-feira. 

Kanimambo!


Quero agradecer em nome do meu estabelecimento , um pequeno lugar de acomodação e restauração em Vilankulo, aos senhores detentores do poder politico, do poder decisório do meu país, pela situação que estamos a viver, pelo facto de termos desde já a morte anunciada.

Vivemos do turismo e como nós muitos mais por este nosso imenso Moçambique.

Destroços do avião moçambicano encontrados, não há sobreviventes

A polícia da Namíbia diz que todos os passageiros, 34, que seguiam no avião das Linhas Aéreas Moçambicanas morreram.
Os destroços do avião foram encontrados no Parque Nacional Bwabwata,perto da fronteira com Angola e Botswana, adiantou o vice-comissário da polícia da Namíbia, WillyBampton.
"O avião ficou completamente queimado e não há sobreviventes", 

Fonte: IONLINE - 30.11.2013

sexta-feira, novembro 29, 2013

Avião das Linhas Aéreas Moçambicanas "está desaparecido" no norte da Namíbia - Empresa

A administradora-delegada das Linhas Aéreas Moçambicanas (LAM) admitiu hoje que o avião que fazia a ligação Maputo-Luanda “está desaparecido” e que estão a ser feitas buscas no norte da Namíbia.

Em declarações aos jornalistas, no aeroporto de Maputo, Marlene Manave, explicou que o “avião está desparecido” desde o início da tarde, quando sobrevoava o norte da Namíbia, numa zona perto do Botsuana e de Angola, onde se verificaram chuvas muito fortes.

Desde o momento em que houve falta de contacto rádio com a aeronave, as autoridades moçambicanas contactaram a Namíbia para terem início busca.



Fonte: LUSALUSA - 29.11.2013

MDM altera xadrez político em Moçambique

Os resultados intermédios das eleições autárquicas do passado 20 de novembro confirmam que o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) ganhou força política e expressão no escrutínio de 20 de novembro de 2013.

Embora tenha havido bastantes indícios de fraude nas eleições, os resultados eleitorais, agora em fase de requalificação dos votos nulos, são claros: o MDM vai conseguir assentos em todas as assembleias municipais das 53 autarquias com a excepção de Nyamayabue, Tete. Mas é nas grandes cidades que esta formação política ganha maior número de mandatos, nomeadamente em Maputo (capital), Matola (capital económica), Beira (segunda maior cidade e capital do centro do país) e Quelimane. Ler mais

Ex-PM diz que resultados mostram que pode haver rotação do poder

Os resultados das eleições municipais de 20 de novembro em Moçambique mostram que "a rotação no exercício do poder pode acontecer no país", disse hoje o ex-primeiro-ministro moçambicano e um dos fundadores da Frelimo, Pascoal Mocumbi.

Em declarações ao diário o País, à margem de uma reunião de balanço da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) das eleições autárquicas no município da Matola, sul, Pascoal Mocumbi considerou "equilibrados" os resultados entre a Frelimo, partido no poder, e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceiro maior partido.

Apesar de ter ganhado a presidência em 50 dos 52 municípios em que se realizaram as eleições autárquicas, de acordo com resultados oficiais ainda preliminares, a Frelimo terá uma forte oposição do MDM, terceiro maior partido moçambicano, nas assembleias municipais.


Fonte: Lusa - 27.11.2013

quinta-feira, novembro 28, 2013

MDM recupera mais de mil votos invalidados na Beira

Requalificação de votos nulos na CNE

Iniciou ontem na Comissão Nacional de Eleições (CNE) em Maputo, a requalificação de votos nulos rejeitados nas assembleias de voto nas autarquias. Esta manhã foram requalificados votos do Município da Beira. Destaque vai para a grande recuperação do MDM que para a Assembleia Municipal obteve mais 1.100 votos do total de 4. 397 nulos enviados da Beira. A Frelimo obteve 108 votos adicionais. Os restantes 3.189 votos foram considerados efectivamente nulos.
Para a presidência do Conselho Municipal, Daviz Simango, do MDM, obteve 871 votos adicionais, enquanto a Jaime Neto obteve apenas 198 votos requalificados. Aqui todos os boletins apresentados foram validados, não houve nulos.
Refira-se que a maioria dos votos nulos é intencionalmente inutilizada pelos membros das mesas de voto que o fazem com o propósito de prejudicar, geralmente, candidatos da oposição. 
O processo continua e há grande expectativa pela requalificação dos votos de Mocuba e Gurué, que poderão alterar os resutlados até aqui divulgados pelas Comissões Distritais de Eleições (CDE) locais. (André Mulungo)


Fonte: CANALMOZ – 27.11.2013

CDE recusa receber reclamação formal do MDM

No município de Cuamba, no Niassa

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), delegação política de Cuamba, apresentou reclamação formal à Comissão Distrital de Eleições de Cuamba, expondo várias irregularidades cometidas durante o processo de votação. A CDE recusou-se a receber a carta do MDM, sem nenhuma explicação.

O delegado político provincial do MDM, Raimundo Pitágoras, diz que a carta recusada pela CDE vai ser remetida na Comissão Provincial de Eleições (CPE) e caso não seja tambémaceite, será entregue à Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Moçambique pode estar a ser alvo de maior pressão internacional

Notável pela discrição foi a visita, na semana passada, a Maputo, do antigo sub-secretário norte-americano para os assuntos africanos, Chester Crocker. Da sua missão, pouco ou nada transpareceu.

Apesar de não haver confirmação oficial, em Moçambique a deslocação foi largamente entendida como tendo sido desejada pelo Presidente norte-americano, Barack Obama, para pressionar Maputo no sentido de uma solução pacífica para o conflito que opõe o Governo da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), ao maior partido de oposição, a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO).

Para além de se encontrar com o Presidente Armando Guebuza, Crocker falou ainda com os mediadadores moçambicanos no conflito, entre os quais Dom Dinis Sengulane, bispo anglicano da Diocese dos Libombos e presidente do Observatório Eleitoral - uma parceria de oito organizações da sociedade civil moçambicana. A DW África falou com Dom Dinis sobre esta visita.

Ainda sobre o recrutamento compulsivo na Beira


Segundo o vice-ministro da Defesa Nacional houve recrutamento compulsivo na Beira e Dondo mas por pessoas alheias ao Ministério da Defesa Nacional.

Fonte: Rádio Mocambique (RM) edicão das 19:30 de 28.11.2013

Manuel de Araújo exige demissão de Verónica Macamo e Joaquim Veríssimo

Numa marcha organizada por membros e simpatizantes do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o presidente do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane, Manuel de Araújo, exigiu a demissão da Presidente da Assembleia da República e do governador da província da Zambézia, Verónica Macamo e Joaquim Veríssimo, respectivamente, por alegadamente estarem ligados às acções da Força de Intervenção Rápida durante e depois do processo de votação, as quais culminaram com a morte de cidadãos não só naquele município, mas também em Gurúè e Mocuba.

Manuel de Araújo considera que estas duas figuras estão ligadas a estes crimes porque queriam que o seu partido e o respectivo candidato, Abel Henriques, vencessem as eleições naquele município, e pois isso envolveram a polícia, o que não é tolerável.

Crise de água em Nampula vai prevalecer por mais de sete anos

Os habitantes da cidade de Nampula vão continuar a sofrer de crise de água por um período superior a sete anos mesmo que chova abundantemente, devido a elevadas quantidades de lama e areia na barragem de captação que garante o fornecimento do precioso líquido àquela urbe, de acordo com o director da Área Operacional do FIPAG em Nampula, Castigo Cossa.

Em consequência dessa crise, as horas de abastecimento da água baixarão de 10 para seis e o fornecimento será feito em regime de escala entre os bairros, com o agravante de que algumas zonas residenciais poderão não ter água canalizada até 2021.

Dois mortos e 34 feridos em tumultos na cidade moçambicana da Beira

Duas pessoas morreram e 34 ficaram feridas em tumultos provocados na quarta-feira por jovens enfurecidos por rumores de um recrutamento compulsivo para o exército na cidade da Beira, centro de Moçambique, informou hoje o Hospital Central daquela cidade.

Exclusão e intolerância como causas da crise político-militar

O presidente do Partido para Paz Democracia e Desenvolvimento (PDD), Raúl Domingos, apontou, na sua intervenção, vários factores que estão na origem da actual crise político-militar no país, destacando a intolerância e exclusão como os principais. “Em Moçambique, os partidos políticos sofrem, com dureza, a exclusão, a intolerância e a perseguição política, económica, social e cultural”, disse Domingos.

Comissão Nacional dos Direitos Humanos acusa polícia de uso excessivo da força durante as eleições

A Comissão Nacional dos Direitos Humanos de Moçambique (CNDH) disse hoje que sete pessoas morreram em consequência da violência relacionada com as eleições municipais do dia 20, acusando a polícia de uso excessivo da força durante a votação.

"Os representantes da lei e ordem, ao tentarem conter os ânimos dos eleitores, chegaram a usar excessivamente da força, o que resultou em pelo menos 7 mortos, centenas de feridos e dezenas de detidos", afirma a CNDH, organismo, constituído por representantes do Governo, partidos políticos e sociedade civil, em comunicado sobre a missão de observação eleitoral que levou a cabo em vários municípios.

quarta-feira, novembro 27, 2013

Recrutamento na unizambeze. . 16h n matacuane



Nota: alguém diz aqui se captura um jovem que tinha "problemas a resolver com a CFM"

Frelimo e MDM trocam acusações em Nampula sobre alegada movimentação de seusmilitantes para Nampula

Em contagem regressiva para as eleições do próximo dia 1 de Dezembro na cidade de Nampula para a escolha do edil e dos membros da Assembleia Municipal, a Frelimo e o Movimento Democrático de Moçambique acusam-se mutuamente de estarem a movimentar militantes de outras províncias para aquele ponto do país. Polícia afirma estar em condições de assegurar a manutenção da ordem e tranquilidade no dia domingo.
Zacarias Ivala, primeiro secretário provincial da Frelimo e chefe do gabinete eleitoral desta formação política a nível de Nampula, falando esta quarta-feira (27), em conferencia de imprensa, acusa o MDM de estar a levar jovens dos municípios de Quelimane, Beira, Gurúé e Mocuba a fim de protagonizarem actos de vandalismo no dia das eleições na cidade de Nampula.

MDN DESMENTE RECRUTAMENTO MILITAR COMPULSIVO NA BEIRA

O Ministério da Defesa Nacional (MDN) desmente a informação posta a circular na cidade da Beira, capital da província central de Sofala, segundo a qual grupos das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) e outros agentes militares estariam a recrutar compulsivamente jovens residentes naquela urbe.

A informação, que começou a circular na última segunda-feira, agitou hoje na cidade da Beira, onde alguns mercados estiveram encerados durante todo o dia.

"Pânico na cidade da Beira Operaçao tira camisa?

FADM invadem casas para recrutarem jovens para guerra

Beira (Canalmoz) - Está a decorrer ao longo desta semana, na cidade da Beira, o recrutamento de jovens nas suas casas e bairros para integrarem o serviço militar, supostamente sem obedecer ao que está previsto na lei que regula a área. A situação está a deixar a população em pico. “não queremos ver nossos filhos a morrer em Muxúnguè”, disse uma senhora da Beira em contacto telefónico com o Canalmoz.

Os pais na cidade da Beira temem que seus filhos sejam recrutados para a sangrenta guerra que se trava na região centro entre as FADM e supostos homens da Renamo.

terça-feira, novembro 26, 2013

Carta aberta ao Procurador-Geral da República - ABAIXO ASSINADO

Digníssimo Procurador-Geral da República Conhecemos publicamente o Digníssimo Procurador-Geral da República, Dr. Augusto Paulino,a custa da sua belíssima actuação assente na frontalidade, franqueza e comprometimento com a lei no mediático “Caso Cardoso”. A sua verticalidade no desenrolar do processo granjeou simpatias junto a sociedade visto que o sector de justiça era considerado um dos pilares do poder político comprometido com esquemas de corrupção e havia caído em descrédito geral.
As lições de Direito na época ministradas em julgamento constituem motivo bastante para inspirar-nos em lhe escrever abertamente e esperamos que neste caso não arrede o pé até que seja reposta a justiça. Acreditamos que foi por essa competência que seguidamente foi nomeado Procurador-Geral da República para continuar a se servir da lei para o bem da nação moçambicana.
No dia 15 de Outubro do ano em curso, foi veiculado através do Jornal MAGAZINE INDEPENDENTE, a notícia de que os Juízes Presidentes dos Tribunais Administrativos das Províncias de Maputo e Niassa, nomeadamente, Isidro Moisés Ramos Batalha e Manuel Pedro António Vivente, reprovaram no Curso de Formação de Magistrados, que decorreu no Centro de Formação Jurídica e Judiciária, na Matola, Província de Maputo. Não vamos por economia de tempo repetir os argumentos apresentados naquele artigo, simplesmente dar ênfase em alguns aspectos: Ler mais

Comissão eleitoral do Chimoio justifica falhas com “erro de software”

A comissão eleitoral do município do Chimoio, Manica, justificou a “duplicação de cadernos”, apontada como prova de fraude pelo partido MDM, como “erro do sistema informático” usado no recenseamento para as eleições realizadas na quarta-feira.
Em declarações à “Lusa”, o presidente da Comissão de Eleições da Cidade do Chimoio, Pereira Gama, disse que um “erro informático” terá forçado os órgãos eleitorais a criar vários cadernos com um só código, para acomodar pessoas que tinham sido atribuídas o mesmo número nos respectivos cartões de eleitor.
“Não sei quantos cadernos foram feitos e o número de inscritos neles”, precisou Pereira Gama, assegurando que os cadernos foram usados nas eleições de 20 de novembro para não “impedir o voto” dos que tinham o mesmo número de identificação nos cartões.
“Na fase final do recenseamento, se não houvesse alguma correcção, significava que eleitores ficariam eliminados, ficando um só com um número. Então todos os números atribuídos foram lançados no caderno 85, por isso, juntámos as evidências para provar ao MDM que não há outros cadernos usados”, explicou Pereira Gama.
Fonte: O País online - 27.11.2013

Polícia mata dois adolescentes em Gúruè

Na sexta-feira passada (22), a Polícia da República de Moçambique (PRM) em Gúruè, na província da Zambézia voltou a recorrer, desnecessariamente, à força, e matou a tiro dois adolescentes, dos quais um rapaz de 15 anos de idade e uma menina de 17 anos, que acompanhavam um grupo de cidadãos que contestavam a vitória supostamente fabricada do candidato da Frelimo, Janguir Ussene, nas eleições da última quarta-feira (20). É naquela autarquia, onde a população já havia prometido não votar na Frelimo, assim como em Mocuba, após o término da contagem de votos o MDM e os seus candidatos constam como vencedores e os munícipes estavam atentos a esses resultados ao mesmo tempo que já contavam vitória a favor do partido de Daviz Simango.

Comissões eleitorais violando a lei

A lei eleitoral exige que as comissões eleitorais de cidade e distrito devem publicar os resultados da votação dentro de três dias da eleição – o que coincide com o último sábado à noite. Pelo menos três comissões eleitorais violaram a lei neste aspecto. No Município e Chibuto ainda não foram publicados os resultados e só hoje a cidade de Maputo deu a conhecer os resultados. A cidade da Beira deu os resultados na segunda-feira.

Marromeu roubado?

Na segunda-feira, a comissão provincial de eleições de Sofala declarou que o candidato da Frelimo a presidente do município de Marromeu, Palmerim Rubino, ganhou as eleições com 4.518 votos (51,6%), enquanto o seu único oponente, João Agostinho do MDM, teve 4.235 votos (48,4%). A diferença é pequena, 283 votos.
No entanto, houve um número muito elevado de nulos: 1.119 votos, o equivalente a 10,9% do total dos votos. Isto levanta questões sobre se os votos foram intencionalmente invalidados, o que ocorre normalmente adicionando uma segunda marca nos boletins de voto para o candidato da oposição.
Em Marromeu, na eleição anterior, em 2008, havia 4,9% de votos nulos para presidente, em comparação com 10,9% desta vez. Votos amais de 6% do total de votos, equivale a mais de 500 votos. Se estes votos nulos são realmente boletins para o candidato do MDM a presidente do município, que foram indevidamente invalidados pelos membros das assembleias de voto, seriam suficientes para dar a vitória ao candidato do MDM, João Agostinho.
Este tipo de análise não é prova de fraude. No entanto, votos nulos acima de 5% em áreas urbanas levantam suspeitas. Isto parece altamente suspeito. Será que os membros das assembleias de voto roubaram a eleição?


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 55 – 26 de Novembro de 2013

Fraude escandalosa e vergonhosa: o máximo que uns conseguem…Estranha democracia imposta pela polícia

Por Noé Nhantumbo


Quando a polícia interfere com processo eleitoral fá-lo por ordens de alguém. As perturbações à ordem pública, alegadamente invocadas pelas autoridades para intervenção da PRM, são um exagero e um sinal inequívoco de que existem interesses inconfessáveis de atropelo e negação da vontade popular expressa nas urnas. 

Qual é a necessidade de agentes da polícia apoderarem-se de urnas? Para onde foram as urnas e o que aconteceu com elas? Como de ordena a detenção de delegados de mesa de um partido concorrente ao pleito eleitoral e prosseguem-se às contagens sem a sua presença? Como se admite que delegados de mesa do partido no poder façam-se ao trabalho munidos de mochilas? Que continham tais mochilas? Votos?

MDM conquista mandatos da Frelimo

A Frelimo mostrou-se robusta em todos os municípios, principalmente nos de Nampula, onde não lhe foram retirados membros nas assembleias municipais. Igualmente, foi forte nos novos municípios, vencendo sem dificuldade o MDM, que no geral arrancou parte dos seus assentos.

Os resultados preliminares até aqui disponibilizados pelos órgãos de administração eleitoral mostram que o MDM irá conseguir obter mandatos em quase todos os municípios do país, incluindo os que a Renamo nunca chegou a conseguir uma representação. Por outro lado, dos dados existentes, constata-se que o MDM não conseguiu obter mandato em Nyamayabue, o novo município de Tete.

segunda-feira, novembro 25, 2013

Angoche: ASSEMONA denunciou ilícitos eleitorais

No município de Angoche (Nampula) onde a ASSEMONA e o seu candidato foram os segundos mais votados (superando o MDM) esta associação apresentou queixa de ilícitos eleitorais ao STAE local.

A ASSEMONA denunciou ao STAE em carta datada de 20 de Novembro de 2013 (dia da votação) que “o Administrador Eleitoral Distrital retirou embalagens de votos e entregou ao Partido Frelimo, que este procedeu a votação antecipada a seu favor e do seu candidato Américo Assane Adamugy e distribuiu a seus membros para introduzirem nas urnas fazendo o enchimento das mesmas” No dia seguinte, o STAE respondeu que recebeu a queixa e, porque a denúncia "tratando se de crime", encaminhou o caso ao Ministério Público.

À carta, a ASSEMONA anexou boletins de voto que diz ter interceptado com membros da Frelimo prestes a introduzir nas urnas. Os casos foram participados no comando da PRM local.

Conferência de Imprensa 25 de Novembro 2013

Orador: Manuel Zeca Bissopo
Função: Secretário-geral do Partido
Data: 25 de Novembro de 2013

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Quero através deste meio saudar a todos moçambicanos pela coragem e determinação na luta que têm feito contra a má governação do regime da Frelimo neste País. As recentes manifestações pacíficas nas Províncias de Maputo, Sofala, Zambézia e Nampula levadas a cabo pela Sociedade Civil contra a onda de raptos e violência política fomentada pelo governo da Frelimo, não só carimbaram a lógica dos argumentos da Renamo e do Presidente Dhlakama, de que chegou a hora do povo reagir para repor o estado de Direito em Moçambique, mas também demonstraram o grande sentido pelo respeito à Democracia. Por isso vai o nosso grande agradecimento a todo povo Moçambicano.

Sujidade Eleitoral

Moçambique foi palco das quartas eleições autárquicas nas 53 autarquias que contaram para a eleição dos respectivos presidentes dos conselhos municipais e deputados às Assembleias Municipais.

Qualquer processo que se julgue eleitoral, tem sempre a componente da campanha como o expoente máximo que caracteriza o processo. Segundo a lei 7/2013 de 22 de Fevereiro que versa sobre à eleição dos Órgãos das Autarquias Locais, no seu artigo 35, avança que campanha eleitoral é a “actividade que visa directa ou indirectamente, promover candidaturas, bem como a divulgação de textos, imagens ou sons que exprimam ou reproduzam o conteúdo dessa actividade”, a sua promoção e realização cabe directamente aos candidatos, partidos políticos ou coligações de partidos e grupos de cidadãos eleitores proponentes de listas, sem embargo da participação activados cidadãos eleitores em geral. Ler mais

MDM contesta resultados eleitorais em 10 municípios

 O Movimento Democrático de Moçambique, (MDM), principal oponente da Frelimo, no poder, nas eleições autárquicas da semana passada, está a contestar os resultados do escrutínio em 10 municípios, incluindo os da Beira e de Quelimane, onde venceu.

Em declarações, hoje, à agência Lusa, o porta-voz do MDM, Sande Carmona, disse que o seu partido está a contestar ao "nível local" os resultados eleitorais preliminares dos municípios de Maputo e Matola (no sul), e da Beira, Quelimane, Chimoio, Gorongosa, Marromeu, Mocuba, Gurué e Milange [no centro].

"As contestações estão a ser feitas ao nível local a partir das nossas delegações quando recebem informações das comissões distritais de eleições, dando conta de resultados que não dizem com aquilo que as nossas delegações têm, de acordo com as atas distribuídas nas mesas de votação", avançou o responsável.

Fonte: LUSA - 25.11.2013

Autárquicas 2013: editais perdem-se em Quelimane

Quando os resultados das eleições em Quelimane foram anunciados no sábado, o STAE admitiu que perderam-se editais de 39 assembleias de voto para as Assembleias Municipais e 25 para presidente do conselho municipal, pelo que os resultados destas assembleias não foram incluídos.
Mesmo problema já ocorreu em eleições anteriores o que levou à revisão da Lei eleitoral em 2008 para lidar com estas situações. Actualmente, cada delegado do partido concorrente recebe uma cópia assinada de edital após a contagem e a lei estabelece que a comissão eleitoral deve aceitar estas cópias oficiais em casos da perda ou destruição dos editais originais.

De campanha pacífica à votação violenta em Angoche-Nampula

"Analistas contactos pela VOA nesta segunda-feira temem que a passividade que caracterizou a campanha eleitoral venha a ser manchada durante a votação, em virtude da aparente vantagem dos candidatos da oposição." (Faizal Ibramugi, in VOA, 18.11.2013)

Azar do Erneto Serrote

Face a morte do jovem musico na ultima semana, PRM tende a recuar e ja fala de azar. Estranhamente a Policia da Republica de Mocambique na Zambezia convocou a RM e TVM para segunda ela, esclarecer e desmentir os pronunciamentos do Comentarista Salomao Moyana, segundo as quais "a policia transportou urnas do Icidua..." Ernesto Serrote, o porta voz da corporacao desmentiu esta afirmacao, tendo dito que no local nao havia seguranca e dai terem sido retiradas as urnas. Porem, Serrote nao avancou nesta conferencia com estes dois orgaos quem tera evacuado as urnas do Icidua. E nao so, perante estes dois orgaos ligados ao estado, Serrote recuou no caso do jovem musico Max Love morto pela guarda do governador. A fonte diz que "aquele agente de seguranca teve azar a intencao dele era de disparar para o ar..."-explicou Serrote. Porem, naquele mesmo dia anoite, o mesmo Serrote tera chamado a imprensa para dar detalhes sobre aquele caso. Na ocasiao ele tera de boca cheia dito que " a policia agiu em legitima defesa, porque Araujo queria assaltar o palacio do governador e sendo assim, nao havia como assumir o acto se nao apenas lamentar..."-dizia o Serrote. Alias, resta compreender donde vem este novo posicionamento da policia.


Fonte: Diário da Zambézia - 25.11.2013

Frelimo declara-se "digno vencedor"

A Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder, declarou-se hoje "digno vencedor" das eleições autárquicas do dia 20, felicitando o Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceiro maior partido, pelas vitórias na Beira e em Quelimane.

Resultados da contagem parcial e intermédia da votação para as eleições autárquicas moçambicanas dão a Frelimo como vencedora em 50 dos 53 municípios do país, à exceção das autarquias da Beira, segunda cidade do país, e Quelimane, quarta cidade, em que o MDM manteve o controlo.

Em Nampula, a votação só se realiza no dia 01 de dezembro.

Fonte: LUSA - 25.11.2013

Reflectindo: O que é ser digno?

Afonso Dhlakama "está bem e em Moçambique" - Secretário-geral da Renamo

O líder da Renamo está "bem de saúde e em Moçambique", afirmou hoje à Lusa o secretário-geral do maior partido da oposição, Manuel Bissopo, que voltou a Maputo após três semanas em fuga ao exército governamental "por montanhas e mato".

Hoje, em declarações à Lusa, Manuel Bissopo recordou o ataque de 21 de outubro, quando o exército entrou na base da Renamo, em Sadjundjira, na província de Sofala, centro do país, num ataque, que, disse, apanhou de surpresa o líder do partido, Afonso Dhlakama.

"Não esperávamos. De véspera, tínhamos visto movimentações e a colocação de vários tipos de tropas na redondezas e os nossos movimentos ficaram mais limitados", recordou, hoje, Bissopo, falando à Lusa na sede nacional da Renamo, em Maputo.



Fonte: LUSA - 25.11.2013

A derrota do grande líder

"...As manobras para vencer as eleições autárquicas, que consistiram no enchimento de urnas com boletins de voto assinalados e o uso da FIR para intimidar os eleitores, são o paradigma do nível do desespero e da falta de vergonha de que actualmente o partido Frelimo de Guebuza se reveste. Porém, o povo, exercendo o seu direito e dever de cidadania, demonstrou a sua aversão a iniciativas medíocres que subjazem interesses obscuros.
Portanto, os moçambicanos já começam a ganhar consciência de que existe neles um poder revolucionário capaz do os tornar senhores dos seus destinos. Os últimos resultados eleitorais mostram que os moçambicanos querem mudança. Uma mudança profundamente revolucionária. E é cada vez mais evidente que o povo nunca precisou de líderes que olham para os seus próprios umbigos e os dos seus filhos para resolverem os problemas que os apoquentam." in @Verdade (22.11.2013)

domingo, novembro 24, 2013

Práticas ilícitas têm repercussões negativas perante a sociedade assim como perante Deus

Por Nurdine Rajabo

Quarta-feira, 20 de Novembro de 2013, foi um dia de festa para os cidadãos das autarquias de todo o país que acolheram as quartas eleições municipais. Os residentes viram-se, mais uma vez, chamados a exercer o seu direito de escolher os edis para os próximos cinco anos, uma prática supostamente democrática. No município de Angoche, este cenário foi diferente. Para além da turbulência registada ao longo do processo, foram registados actos ilícitos que se tornaram normais.
Muitos cidadãos identificados como “gente grande”, pessoas de bom status social e espelhos da sociedade chegaram a descer até o nível de molwenes para dar suporte ao processo de deposição de boletins de votos extras em quase toda a autarquia. E assim começava a histórias do nosso país. Tios, líderes e irmãos, o que se espera destes vossos filhos, sobrinhos, sem reputação?

Autárquicas 2013: MDM marcha contra falhas dos órgãos eleitorais em Nampula

MDM_marcha nampula 2311Sob forte escolta policial, membros e simpatizantes do Movimento Democrático de Moçambique marcharam este sábado (23) na cidade de Nampula em repúdio contra as falhas verificadas nas eleições autárquicas da última quarta-feira, que ditaram a realização de um novo processo no próximo dia 1 de Dezembro naquele ponto do país.

Com bandeiras do partido, centenas de panfletos e cartazes, a marcha começou no bairro de Muhala-Expansão, na zona de quatro caminhos, e terminou na sede provincial do MDM. Os membros e simpatizantes daquele partido percorreram a Avenida Eduardo Mondlane, a rua 3 de Fevereiro, a praça da liberdade, as avenidas Paulo Samuel Kamkhomba, do trabalho, a rua da Unidade e a da França, enquanto apelavam os citadinos a irem às urnas no dia 1 de Dezembro.

RESULTADOS ELEIÇÃO AUTÁRQUICAS MAPUTO



DESCRIÇÃO - Numa conferência de imprensa concedida no inicio da tarde deste sábado, em Maputo, Lutero Simango, Membro da Comissão Política Nacional do MDM, disse que os resultados não refletem a realidade e não vão aceitar os resultados que estão sendo divulgados, devido a irregularidades registadas durante o escrutínio.

STAE BURLA BRIGADISTAS


DESCRIÇÃO - Centenas de membros de mesas de voto envolvidos no escrutínio de 20 Novembro aglomeraram-se nesta sexta-feira defronte do secretariado técnico de administração eleitoral do distrito municipal Kamubukuane, na cidade de Maputo para exigirem o pagamento dos seus subsídios.

Polícia de Moçambique comporta-se como exército privado da FRELIMO, critica analista

Diretor editorial do Canal de Moçambique, Fernando Veloso, considera que avanços do MDM nas eleições autárquicas moçambicanas estão na origem de uma insegurança da FRELIMO que se reflete nas recentes ações da polícia.

Ainda estão por apurar os resultados finais das eleições autárquicas de Moçambique, levadas a cabo na quarta-feira, 20 de novembro, mas já se levantam críticas ferozes à atuação da polícia nalgumas províncias, onde há mortos a lamentar.

Nampula: Eleições das Assembleias Municipais anuladas por falha de segurança

Como era esperado, a Comissão Nacional de Eleições (CNE) anulou a eleição para os membros da Assembleia Municipal de Nampula, mas por uma razão não esperada.

A eleição para edil de Nampula, como é sabido, foi já anulada no mesmo dia da votação, pelo facto de uma candidata não constar dos boletins de voto. Na noite do dia da votação, a CNE decidiu que a eleição a edil devia ser anulada, mas a eleição dos membros da Assembleia Municipal era válida mas os boletins de votos deviam ser mantidos sem ser contados para que a contagem decorresse em simultâneo com a da eleição do edil, ora marcada para o dia 01 de Dezembro.

Alice Mabota Fala das eleicoes Autarquicas 2013 em Mocambique.

O que aprendi nestas eleições Autárquicas 2013

Por Zenaida Machado

- Que o presidente da CNE pode lançar os alertas que quiser, eles nunca terão efeito. Por exemplo, disse que não iria tolerar que durante a campanha, fossem quebradas as regras e leis eleitorais. A lista de regras quebradas é longa, mas eu não me esqueço é daquela magia de transformar viaturas do estado em viaturas normais, num segundo - basta cobrir a matrícula com cores do partido vermelho.

- Que em campanha eleitoral, é possível solicitar escolta policial para passar no meio de um comício dos adversários. As consequências? Serão analisadas mais tarde… Muita pena que muitos ainda não saibam o verdadeiro significado de “O mais fraco não confronta, encontra outro caminho e desvia-se”.

Mozambique ruling party leads vote count

AS TRAPAÇAS DE ANGOCHE

O município de Angoche, a eleição do edil e dos membros da Assembleia Municipal, no escrutínio da quarta-feira passada, 20 de Novembro, não obedeceu aos princípios da justiça, transparência e ética. Desde o dia anterior à votação, foram reportadas anomalias atrás de anomalias supostamente perpetradas por alguns membros e simpatizantes da Frelimo com o propósito de favorecer o seu partido e os respectivos candidatos, havendo cidadãos que já possuíam boletins de voto antes do início do processo.
Para além da detenção dos delegados de candidaturas do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) em várias mesas de votação por denunciarem a entrega de mais de um boletim aos eleitores, alguns cidadãos foram impedidos de exercer o seu dever cívico porque os seus nomes não constavam das listas ou porque a Polícia exibia musculatura e armas em momentos impróprios.

sábado, novembro 23, 2013

Baixar aqui

Comunicado do Gabinete do Candidato do MDM - Maputo

Todos os Munícipes de Maputo que de facto e indubitavelmente votaram em Venâncio Mondlane e no Movimento Democrático de Moçambique andavam muito ansiosos em querer saber o que terá acontecido para se reverter os resultados a favor do Candidato D. S., não tínhamos Palavras para explicar o nosso eleitorado. Mas agora está a circular o vídeo (ver aqui) que denuncia todo o esquema de fraude. Os denunciantes são os Membros da mesa de voto desiludidos e arrependidos por terem aceite falsificar os resultados, mas que agora sentem-se desprezados e maltratados pelos agentes do STAE, primeiro por falta de clareza dos termos do Contrato, segundo porque o valor é muitíssimo magro e não compensa o esforço desenvolvido. Uma total roubalheira!

Assassinos Fora!

Crime eleitoral em Mocambique; Denucia do MDM.

Eleições Autárquicas em Chimoio

MDM no município de Chimoio esteve reunido com os seus membros e simpatizantes na sua sede, na manhã deste sábado (23), para informa-los, e a imprensa, da vitória do seu candidato a edil.
"Nós conseguimos levar os editais de todas mesas, o edital é um dos documentos previstos por lei, assinado e carimbado por eles.

Eles a fazer sua contagem, nós a fazer nossa contagem.

E vocês ouviam pela rádio e televisão que até na manhã de ontem nós estamos em cima. Na contagem que fizemos o partido bateu com 52.6% e João Ferão com 51.1%, este é resultado que nós temos." Disse o delegado provincial do MDM Domingos de Sousa.

Fonte: @VERDADE - 23.11.2013

Qual devia ser a posição de Abdul Carimo

Se Abdul Carimo é mesmo um homem de honra e religioso, o seu primeiro pronunciamnto deve ser anunciando a sua demissão em protesto. Ele deve saber que sem isso, os próximos dias serão piores e isso para não falar das eleições gerais e presidenciais do próximo ano.

STAE anuncia oficialmente vitória de Manuel de Araújo e do MDM em Quelimane

 O secretariado Técnico da Administração Eleitoral em Quelimane vai anunciar dentro de momentos a vitória de Manuel de Araujo e o MDM em Quelimane. Dados oficiais do STAE ja em poder do CanalMoz e que serão anunciados dentro de momentos, indicam que Manuel de Araújo ganhou com 29.286 votos contra 13.789 votos de Abel Alburquerque da Frelimo.
Na Assembleia Municipal o STAE diz que o MDM ganhou com 27 792 votos contra 14 146 da Frelimo.

O STAE perdeu 39 editais das Assembleias Municipais e 25 para a presidência do município.

O MDM apresentou 39 editais mas o STAE recusou-os alegando "vandalismo". Não explicou o conceito de "vandalismo".

Em Icidua onde as urnas estavam com a polícia, a Frelimo ganhou estranhamente em todas as mesas. Mas já está decidido oficialmente que Manuel de Araujo e o MDM ganharam as eleições em Quelimane. (Redacção)

Fonte: Canamoz - 23.11.2013

Polícia assassina simpatizante do MDM e declara banimento de manifestações em Quelimane

No início da noite desta quinta-feira, durante a celebração da vitória do MDM em Quelimane, a Policia disparou e assassinou o músico Jaime Paulo Camilo, mais conhecido por “Max Love”, que estava a animar a festa da “Caravana da Vitória” do MDM.

A “Caravana da Vitória” seguia pela marginal. Depois de ter passado pelo Porto de Pesca, já em frente à casa do governador da Zambézia, Camilo que estava em cima do tejadilho de um camião em que também seguia a aparelhagem sonora, foi atingido com um tiro disparado por um dos guardas da residência do governador.

Frelimo vence em Mocuba

A candidata da Frelimo à presidência do município de Mocuba, Beatriz Gulamo, venceu o pleito com 10 817 votos contra 10 390 votos do candidato do MDM, Fernando Pequenino, de acordo com os resultados de apuramento preliminar, finalmente disponibilizados pelo STAE na tarde desta sexta-feira. Para a Assembleia Municipal, a Frelimo obteve 11 163 votos e o MDM 9 876. 


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 52 – 23 de Novembro de 2013

Police kill MDM celebrator and declare ban ondemonstrations in Quelimane

During celebrations of the MDM victory in Quelimane Thursday afternoon, the police shot and killed musician Jaime Paulo Camilo, known as “Max Love”. The victory parade was  going along the riverside Marginal and passed the fishing port and then was passing the governor's residence. Camilo was on the roof of a lorry working a sound system when he was shot by a guard at the governor's house.
The police then held two press conferences on Friday. In the first the Zambezia provincial police spokesman Ernesto Serrote said the police had shot at "an organised group of citizens" who were trying to break into the governor's mansion.

In the second press conference Serrote announced "zero tolerance" with respect to any demonstrations or disruptions of public order. "We live in a democratic world so we are giving you a first warning, but we will act now," AIM quoted Serrote. "For the police, enough is enough." Police will respond to any challenges to their authority, he said.

Fernando Veloso, director of Canal de Mocambique, also at the press conference, reports that Serrote also said the police would use live ammunition against any demonstrator.

There are unconfirmed reports of two other deaths. AIM reports one person died when riot police fired tear gas into the Icidua school polling centre in Quelimane during the count Wednesday night. And Diario Zambezia reports that riot police killed a demonstrator in Mocuba.

There have been demonstrations in Gurue, Milange and Mocuba
 by MDM supporters accusing the electoral authorities of a lack of transparency and manipulating the results, especially in Mocuba where there was no explanation for the day-long delay in providing preliminary results. In all three, MDM lost by small margins. In Mocuba, rumour and MDM parallel counts had given a split result, with MDM winning the mayorship, but Frelimo the assembly.

Meanwhile, in Chimoio the local STAE released preliminary results which are slightly different from those released by Maputo STAE. For mayor, they give Frelimo's Raul Conde M. Adriano 27,733 votes (52.9%) and the MDM candidate Joao Luìs Ferrao 24,502 (47.1%). For municipal assembly, the result is Frelimo 27,761 and MDM 24,267.

But MDM's political delegate in Manica, Manuel de Sousa, told a press conference that their parallel count showed 51.1% for Ferrao and 52.6% for MDM in the assembly. He accused the electoral authorities of changing the results. He claimed that some polling station results sheets were not handed into the election commission and that some polling station heads were persuaded to sign new false results sheets (editais). If true this would be very easy to prove, because by law all party poll watchers are given signed copies of the edital after the count. So MDM simply has to show its own copies of the editais to prove a fraud.


Source: Mozambique political process bulletin Number LE-52    23 November 2013

sexta-feira, novembro 22, 2013

Depoimento dos Familiares do menino Mito assasinado pela FIR ontem em Qu...

Última hora, última hora: Quem devem ser?

Viatura da FIR capota no troço Nicoadala/Quelimane numa incursão de ataque ao municipe de Quelimane.
Rescaldo 2 vitimas mortais e 7 feridos. Em entrevista com o nosso reporter no serviço de urgencia do hospital provincial os alegados FIR nem português falam.

FIR abre fogo contra a população em Mocuba e mata um cidadão

A FIR acaba de assassinar a tiro, há momentos, um cidadão que fazia parte de uma multidão que ia ao STAE exigir resultados em Mocuba. Sabe-se que a contagem dos votos em Mocuba da vitória ao MDM e ao seu candidato. Quando já tinha os resultados o STAE reuniu na tarde de ontem, de emergência em Mocuba, porque a candidata da Frelimo, Beatriz Nhula, perdeu as eleições a favor do candidato do MDM, Fernando Pequenino. Até a tarde de ontem, quando já estavam contados quase que todas as mesas, a candidata da Frelimo teve 10090 votos, contra 10630 votos do candidato do MDM. A Frelimo ganhou para a Assembleia Municipal com uma margem mínima. Teve 10501 votos, contra 9644 do MDM.
Os quadros do STAE instruíram os jornalistas da TVM e da RM para não anunciarem os resultados. Por isso, até aqui ainda não eram públicos os resultados de Mocuba. Um jornalista de um órgão público disse ao Canalmoz que os quadros do STAE estavam a “ajustar os resultados”.
Mesmo assim o STAE não está a dar resultados de Mocuba. Já há um morto e muitos feridos. A vila está em alvoroço.

Fonte: Canalmoz - 22.11.2013

SOBRE A PARCIALIDADE SELECTIVA DOS NOSSOS SERVIDORES E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS


Por Edgar Barroso


Tenho acompanhado os pronunciamentos infelizes e parciais de alguns analistas que têm aparecido nos órgãos de comunicação social públicos, a atacarem de modo selectivo todos os últimos desenvolvimentos políticos e sociais do nosso país. Ele nunca criticam o Governo ou as posturas arbitrárias de seus agentes e instituições, com particular ênfase às nossas forças de defesa e segurança. Há algumas semanas, tais analistas tinham como alvo preferencial a Renamo, a quem vilipendiavam, satanizavam e sentenciavam sem direito ao contraditório ou ao direito de resposta por parte desta. Nos últimos dias, particularmente durante o processo eleitoral que culminou com a realização das últimas eleições autárquicas, estes analistas viraram os seus canos para o MDM, a quem irracionalmente atacam tentando primeiro descredibilizar o seu capital político e depois menosprezando os seus ganhos eleitorais. Não tenho ouvido deles nenhuma referência suficientemente substancial e com a mesma contundência em relação às arbitrariedades cometidas pela Frelimo, tais como a perseguição política aos seus opositores, o uso indiscriminado de bens patrimoniais do Estado para fins partidários ou a postura inaceitável da nossa polícia para com cidadãos indefesos e desarmados, todos eles membros da Oposição e que muitas vezes tem culminado com várias mortes e feridos. Com efeito, em países sérios e com um sentido de democracia e Estado de Direito devidamente consolidados, os órgãos de comunicação social públicos servem total e completamente o interesse nacional e não apenas o do regime no poder. Não funcionam como extensão do Gabinete de Mobilização e Propaganda de um partido político, nem aparecem veiculando exclusivamente os posicionamentos políticos de uma parte da sociedade.

quinta-feira, novembro 21, 2013

Gurué será decidido em Maputo - mais uma vez!

O candidato da Frelimo para a presidência do Município de Gurué está à frente por apenas um voto, de acordo com dados recolhidos a partir dos resultados publicados nos editais das 49 assembleias de voto. Isto significa que o resultado será decidido pela requalificação dos votos nulos, o que é feito pela Comissão Nacional de Eleições, em Maputo. O mesmo já tinha sucedido no Gurué, nas eleições municipais anteriores, em 2008.

Jahanguir Hussen Jussub (Frelimo) obteve 6.626 votos contra 6.625 votos obtidos por Orlando Janeiro (MDM), numa participação eleitoral de 39%. Houve 316 votos inválidos (nulos). Todos os votos nulos são verificados pela CNE em Maputo e geralmente 30% são aceites como válidos. Assim, pode se prever que haverá entre 75 a 100 votos adicionais úteis, o que poderá alterar o resultado final.

“QUELIMANE NÃO É TERRA DE ESCRAVOS”

Manuel de Araújo voltou a trilhar o caminho que os seus opositores pensavam que tivesse desaprendido em dois anos de governação: o da vitória. Milhares de pessoas acordaram antes de o sol nascer para reivindicar a segunda revolução dos chuabos, que teve de ser arrancada a ferro diante das balas de borracha e do gás lacrimogéneo da Força de Intervenção Rápida (FIR). A vitória, tal como Verónica Macamo previu, jorrou sangue mas não caiu para o lado da Frelimo e do seu candidato.

“Nada mudou na governação da Frelimo desde 1975. Foi só chegar Manuel de Araújo para Quelimane florir. A Frelimo quer o voto desse povo que manda bater e amedrontar. A Polícia está lá dentro [na assembleia de voto]. Quando for altura de contar os votos essa Polícia brutal vai ferir cidadãos indefesos”, profetizou, no princípio da manhã, Ernesto Julião, vendedor informal, que acordou às 5 horas do dia 20 para exercer o seu direito de cidadania na Escola Primária 17 de Setembro.

Tentativa de viciar resultados em Mocuba

O STAE está reunido de emergência em Mocuba porque a candidata da Frelimo Breatriz Nhula perdeu as eleições a favor do candidato do MDM Fernando Pequenino. A candidata da Frelimo teve 10090 votos contra 10630 votos o candidato do MDM. A Frelimo ganhou para a Assembleia municipal com um margem muito mínima. Teve 10501 votos contra 9644 do MDM. Os quadros do STAE instruíram os jornalistas da TVM e da RM para não anunciarem os resultados. Por isso até aqui ainda não eram públicos os resultados de Mocuba. Um jornalista de um órgão público disse ao CanalMoz que os quadros do STAE estavam a “ajustar os resultados”.

Fonte: Canalmoz - 21.11.2013

A FIR assassina mais um jovem em Quelimane

O cadáver do jovem assassinado há momentos pela FIR em frente a casa do governador da Zembézia em Quelimane, quando celebrava a vitória do MDM e seu candidato. Manuel de Araújo estava ao lado do jovem. O tiro foi na testa.

Fonte: Canalmoz - 21.11.2013

Indício de fraude na Ilha de Mocambique

Há indício de haver fraude na Ilha de Moçambique onde os números de voto expressos nas urnas estão acima dos que constam nos cadernos o STAE ainda não divulgou os resultados da contagem provisória.


Fonte: @Verdade - 21.11.2013

MDM lidera em Chimoio, centro de Mocambique

O candidato a presidente do município de Chimoio, Manica, centro de Moçambique, pelo Movimento Democrático de Moçambique (MDM) está à frente, mas com uma margem muito curta, na contagem dos votos das eleições de quarta-feira.
João Ferrão, candidato do MDM, vai a frente com 9.915 votos contra 9.829 do seu adversário, Raul Conde, que concorre à sua própria sucessão na presidência do município pela Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no poder em Moçambique.
Dados recolhidos pela Lusa nos editais de 56 mesas de voto, de oito assembleias, em vários postos de voto de Chimoio, indicam também que o partido MDM vence na assembleia municipal daquela cidade, com 9.479 votos, contra 9.469 da Frelimo.
Fonte: LUSA - 21.11.2013

“NA CIDADE DA BEIRA MANDAMOS NÓS”

Na cidade da Beira, os resultados parciais apurados dão larga vantagem a Daviz Simango e o seu partido, Movimento Democrático de Moçambique (MDM), como já se previa nesta autarquia.  Pouco depois do encerramento das assembleias de voto, dezenas de eleitores “acamparam” nas imediações dos postos de votação, principalmente no bairro da Munhava, e só arredaram o pé após a fixação dos editais por volta das 4h00, os quais davam conta da vitória folgada do MDM e o seu candidato.

Autárquicas 2013: STAE adia divulgação dos resultados preliminares

O Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE) adiou a divulgação dos resultados parciais das eleições autárquicas desta quarta-feira (20), nos 53 município de Moçambique. Uma conferência de imprensa estava marcada para 10 horas desta quinta-feira (21), no centro de Imprensa em Maputo mas foi adiada para as 16 horas. Igualmente, o STAE provincial na Zambézia havia agendado agendado uma conferência de imprensa para a manhã desta quinta-feira (21) mas também foi adiada.

Fonte: @Verdade - 21.11.2013

eleicões 2013: Gurue e Mocuba

Em Gurue e Mocuba terminou a contagem. O MDM e seus candidatos estão a frente.

Fonte: Canalmoz - 21.11.2013

Última Hora*Última Hora*Última Hora*

Polémica em Milange

Há um cheque de 250 mil meticais que teria sido passado por figuras do partido Frelimo para comprar editais que dariam vitória ao MDM e seu candidato. O cheque e os editais estão agora na Polícia local. A Frelimo quer comprar os resultados. Não se sabe quantos são os editais que a Frelimo queria comprar.

Fonte: Canalmoz - 21.11.2013

Dados preliminares das cidades da Matola

MATOLA

Calisto Cossa - 36 007
Silverio Ronguane - 29 177
João Massango - 735

Resultados preliminares de Maputo


Três mortos em Quelimane

Numa altura em que se vai conhecendo os resultados parciais destas eleições em vários municípios chega-nos a confirmação da morte de três munícipes de Quelimane, assassinados pelas Forças de Intervenção Rápida.

Duas das vítimas eram jovens e a terceira vítima é uma criança.
Verificamos ainda a existência de 18 munícipes feridos no Hospital Provincial de Quelimane.

Nesta hora de luto importa recordar que ainda antes do início da campanha a chefe da brigada central do Partido Frelimo a estas eleições na Zambézia, que também é Presidente da Assembleia da República e membro da Comissão Política do Partido Frelimo, Verónica Macamo, afirmou que o partido Frelimo tinha de vencer “nem que para isso seja preciso correr sangue”.

O sangue dos quelimanenses já está a correr!

Fonte @Verdade - 21.11.2013

quarta-feira, novembro 20, 2013

Frelimo vence em Gondola, MDM em vantagem na Beira e Quelimane

A Frelimo, no poder em Moçambique, venceu as municipais em Gondola, no centro do país, onde já todos os votos foram contados, enquanto o MDM, oposição, lidera a contagem na Beira e em Quelimane, cidades que já governa.
Em Gondola, província de Manica, o primeiro município a fechar a contagem, o candidato da Frelimo alcançou 57% da votação, contra 47% do seu adversário do Movimento Democrático de Moçambique (MDM).
Segundo a Rádio Moçambique, o MDM está a ter resultados assinaláveis em Maputo, a capital, e bastião da Frelimo, tendo o seu candidato, Venânco Mondlane, vencido em cinco assembleias de voto. 
Fonte: LUSA - 21.11.2013
Nota de obs: 57% contra 47%?

Delegados do MDM detidos em Nhamatanda

Nhamatanda: Foram detidos em Nhamatanda seis delegados do MDM, alegadamente por não ter cumprido com as ordens dos Membros de Mesa de Voto (MMV’s) no sentido de abandonarem as Assembleias de Voto para irem comprar água. Os MMV’s chamaram a Polícia que prendeu os fiscais do MDM. Isto aconteceu às 15 horas na Assembleia de Voto da Escola Heróis Moçambicanos, na vila sede.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 48 - 20 de Novembro de 2013

Encerramento das urnas marcada por detenções e disparos

Enquanto ao longo do dia o processo da votação foi calmo na maioria dos municípios, a hora de fecho das urnas foi marcada por detenções exclusivamente de fiscais do MDM e de outras organizações da oposição um pouco por todo o País, enquanto em Quelimane e Angoche houve disparos de armas de fogo e de granadas de gás lacrimogéneo, respectivamente.

Agressão policial em Angoche

Iacumba Ali agredido pela Policia depois de ter interceptado membro da Frelimo com boletins de voto já preenchidos a favor do partido e do seu candidato.

Fonte: Canalmoz - 20.11.2013

Resultados parciais: Maputo

Na Escola Secundária Zedequias Manganhela, no Bairro 25 de Junho, em Maputo, o Candidato do MDM, Venâncio Mondlane, ganhou em todas as mesas e com numeros expressivos!


Fonte: Canalmoz - 20.11.2013

Policia recolhe membros do MDM

A policia acabou, faz muito pouco tempo, de recolher a cela 14 membros do MDM em Dondo dentre os quais estão 3 filhas do candidato. 
Mas ainda a policia interceptou a viatura do candidato que, na altura, fazia o trabalho da logistica e o conduziu ao comando e, com AKM furou as 4 rodas.


FIR recolhe membros do MDM em Gorongosa


Uma unidade da Força da Intervenção Rápida, FIR, capturou, esta noite, 15 elementos do MDM que esperavam pelos resultados próximo da assembleia de voto e levou-os para parte incerta.

Pais, familiares e amigos estão bastantes preocupados pela integridade fisica dos seus entes queridos.

FIR joga a favor da Frelimo

A Força da Intervenção Rápida, FIR, esta, neste preciso momento, 19:36h, a lançar gás lacrimogeneo e a disparar balas de chumbo (reais) em Mocuba.
Os disparos e as agressões da FIR iniciaram na Escola Secundária de Mocuba e continuaram nas proximidades do Instituto Agrário de Mocuba e Escola Josina Machel.
De igual modo a FIR esta a intimidar os membros do MDM que aguardam pelos resultados em Inhamizua, na Beira, para facilitar que a Frelimo e o seu candidato triunfam ilicita e ilegalmente.
Em Gorongosa a FIR disparou e acabou retirando da sala os delegados de candidatura do MDM introduzindo, a seguir, duas urnas com falsos bolentins.

Fonte: Gabinete de Informacão do MDM - 20.11.2013

Nampula terá nova votação para presidente; mas erro nos boletins atingiu também o MDM e o PDD

No município de Nampula haverá uma nova eleição para presidente, no domingo dia 1 de Dezembro. A eleição de hoje foi anulada. A decisão foi tomada este noite pela Comissão Nacional de Eleições, em Maputo, após o término da votação e já com a contagem dos votos iniciada. O nome da candidata do PAHUMO a edil, Filomena Mutoropa, não constou dos boletim de voto.

Para as Assembleias Municipais, a contagem dos votos foi interrompida. Os boletins de voto serão guardados e o apuramento vai recomeçar em paralelo com a contagem dos votos de eleição do edil.  A lei eleitoral determina que ambas as contagens devem ter lugar ao mesmo tempo.

Entretanto, os erros cometido nos boletins de voto em Nampula, não foi apenas da exclusão da candidata do PAHUMO, Filomena Mutoropa. Nos boletins para a eleição dos membros da Assembleia Municipal, o nome de Partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM) aparece duas vezes no boletim. Está escrito em segundo lugar reservado ao MDM e também em terceiro lugar, reservado ao PDD. Em vez de nome correcto  “Partido para a Paz e Democracia e Desenvolvimento”, está repetido o "Partido Movimento Democrático de Moçambique". Os símbolos estão correctos. Ver fotos em pdf anexado.

Sobre este erro, a Comissão Nacional de Eleições ainda não se pronunciou.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 48 - 20 de Novembro de 2013

Fiscais do MDM detidos

Na mesa 9009702, Bairro Samora Machel, municipio de Chibuto, dois delegados de candidatura do MDM foram detidos esta manhã pela Polícia, acusados de ser portadores de credenciais doutras pessoas. Segundo o nosso jornalista em Chibuto, os detidos são Blatazar Fernando Wate e João Abel Cossa. Não foi possível ouvir a versão destes porque já recolheram às celas.
O nosso jornalista em Chibuto diz que esta tarde houve mais três detenções de delegados de candidatura do MDM.

Secretários de bairros perturbam o processo de votaçao 

Ainda em Chibuto, segundo o nosso jornalista em Cibuto, em quase todos os bairros, os secretarios de bairros, que geralmente são membros do partido Frelimo, depois de votarem permanecem nas assembleias de voto e confundem-se com os escrutinadores e organizam as filas. Nas mesas 09009803, 69009802 e 09009801, no Bairro de Chimundo, o chefe do policimento comunitário, Armando Macuácua parou com algemas na porta de entrada à sala de votação e agitou a população. Por volta de 10 horas houve confusão no local, mas a situação já está regularizada.


Fonte: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 48 - 20 de Novembro de 2013

Votação múltipla na Ilha de Moçambique

Há relatos generalizados de voto múltiplo na Ilha de Moçambique. Os eleitores estão sendo autorizados a sair das assembleias de voto sem molhar os dedos com tinta indelével, e, em seguida, votar em outra mesa do voto com outro cartão de eleitor.

Fonte
: Boletim sobre o processo político em Moçambique Número EA 48 - 20 de Novembro de 2013