sexta-feira, novembro 30, 2012

Strauss-Kahn chega a acordo com camareira em caso de estupro

Dominque Strauss-Kahn, ex-director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), e a camareira que o acusou de abuso sexual chegaram a um acordo sobre a acção civil movida pela empregada de um hotel de Manhattan, informou na quinta-feira o The New York Times. Segundo o jornal, que cita fontes "ligadas ao caso", Strauss-Kahn e a camareira Nafissatou Diallo "chegaram a um acordo para encerrar o caso".

Joseph Desiré Kabila negociou com o M23

O Presidente da República Democrática do Congo prometeu, na Cimeira de Kampala sobre a região dos Grandes Lagos, examinar o nível de execução dos acordos assinados com os rebeldes do M23 em 2009, anunciou o porta-voz do Governo de Kinshasa.

O também ministro da Informação encarregado das Relações com o Parlamento, Lambert Mende Omalanga, garantiu que Joseph Kabila “assumiu o compromisso de dar uma resposta às reivindicações feitas pelos rebeldes em relação aos acordos”.

Lambert Mende disse que a retirada da rebelião do M23 da cidade estratégica de Goma “e arredores imediatos” abre caminho ao diálogo.

Maputo: Um médico está entre os ladrões de material hospitalar

A Polícia da República de Moçambique alvejou a tiro na madrugada de ontem um indivíduo e deteve um outro durante uma perseguição, após roubarem material médico no armazém de medicamento localizado na Av. das FPLM, na capital. Um terceiro conseguiu escapulir-se, estando neste momento em parte incerta.

30 anos depois: Começou o julgamento dos "voos da morte" na Argentina

A Argentina vai levar a julgamento sessenta e oito antigos militares, que respondem pelo assassínio de pelo menos 4400 pessoas, suspeitas de oposição ao regime ditatorial.

São Tomé: Maioria parlamentar derruba Governo de Patrice Trovoada

O parlamento são-tomense aprovou esta quarta-feira por unanimidade uma moção de censura ao Governo, na ausência de todos os deputados do partido que sustenta o executivo.

A moção foi aprovada pela totalidade dos 29 deputados de três partidos da oposição. Os 26 deputados da Ação Democrática Independente (ADI), partido do Governo, não participaram na sessão por indicação do primeiro-ministro, Patrice Trovoada.

quinta-feira, novembro 29, 2012

“Não representamos o Estado, por isso não estamos abrangidos pela Lei de Probidade Pública”

A alínea b) do no.1 do artigo 32 da lei de probidade pública diz que “sem prejuízo das proibições gerais, é proibido ao titular ou membro de órgão público receber remunerações de outras instituições públicas ou empresas em que o Estado tenha participação, seja em forma de salário, senhas de presença ou honorários” .
À medida que o cerco vai se fechando, no sentido de os deputados da Assembleia da República serem os primeiros a darem o exemplo e cumprirem a lei de probidade pública, os parlamentares Alfredo Gamito e Isidora Faztudo vieram, ontem, prestar esclarecimentos sobre a sua situação legal. Ambos dizem que não estão em conflito com a lei.

Governo de Nampula é contra greve na Função Pública

O governo da província de Nampula, Norte de Moçambique, é contra a greve na Função Pública, facto exteriorizado pelo secretário permanente provincial, Manuel Guimarães, ao apelidar de “indisciplinados” os mais de 300 auxiliares administrativos que na quinta-feira (22) passada paralisaram as actividades do sector da Educação para exigir o pagamento de seis meses de salários em atrasos.

Mursi 'matou' a Primavera Árabe no Egipto, dizem analistas


A decisão do presidente do Egipto, Mohammed Mursi, de aprovar um decreto que ampliou os seus poderes levou muitos analistas a criticarem o mandatário egípcio e o acusarem de "matar" a revolução no país. Segundo a imprensa e especialistas, ao aprovar a medida que impede que qualquer pessoa desafie os seus decretos, leis e decisões, o presidente Mursi "traiu os ideais da Primavera Árabe" e pode transformar-se num novo ditador, como o seu antecessor, Hosni Mubarak.

Os aspectos mais polémicos da Lei de Probidade Pública

A palavra probidade significa decência, decoro, dignidade, honestidade, honradez, integridade, rectidão, respeitabilidade e seriedade.
O n.o 3 do artigo 32 da lei de probidade pública tem sido recorrido por vários deputados da Assembleia da República para justificar a manutenção nos cargos que ocupam em vários organismos do Estado, empresas públicas e participadas pelo Estado. Em resumo, estes deputados alegam que a lei não os afecta porque não pode ter efeitos retroactivos quando não beneficia a parte mais fraca, no caso o cidadão (eles, os deputados). Acrescentam ainda que é preciso garantir a segurança jurídica sob pena de o Estado degenerar num caos. Em suma, estes deputados são de opinião de que há que esperar até ao final dos seus mandatos.

Matabele assume que é abrangida pela Lei de Probidade Pública

Deputada, vice-PCA do Inatur e vogal no BNI diz que o instrumento afecta a todos e, em devido momento, “todos iremos dar a conhecer a nossa posição”.

A deputada da Frelimo, vice-presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional de Turismo (INATUR) e vogal no Banco Nacional de Investimentos (BNI), Virgília Matabele, assume que é abrangida pela Lei de Probidade Pública, que impede a acumulação de funções no Estado, institutos ou empresas participadas pelo Estado.

quarta-feira, novembro 28, 2012

Presidente moçambicano rejeita "tese tribal" na distribuição dos recursos naturais

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, disse na terça-feira que as vantagens geradas pela Hidroelétrica de Cahora Bassa (HCB) desmentem a "tese tribal" de que os recursos naturais devem beneficiar apenas a população das zonas detentoras dos recursos.

Empresário Chinês compra túmulos em Cemitérios situados no bairro Triangulo

Um empresário chinês cuja identidade não conseguimos apurar, interessado em implantar diversas infra-estruturas sócio económicas na cidade de Nacala-Porto, está a indemnizar às famílias que possuem túmulos dos seus entes queridos em três cemitérios familiares localizadas na zona de triângulo.
Segundo soube o O nacalense, o espaço destina-se à construção de armazéns, indústrias processadoras entre outras . O processo de indemnizações está a ser levado a cabo entre o empresário e o Secretário do Bairro, Líder Zeca.
Este último não quis prestar quaisquer comentários à nossa reportagem, alegando que a imprensa poderia perturbar o processo.

Igreja Católica angolana abre guerra à feitiçaria

Leigos e religiosos podem ser impedidos de comungar. O problema vai ao ponto de “perturbar a ordem pública, devido à prática de justiça privada”, denunciam bispos.

A Igreja Católica angolana está em guerra contra a feitiçaria. Os fiéis, religiosos e sacerdotes que a ela recorram, ou a fomentem, podem ser suspensos e ser-lhes vedada a comunhão.

A decisão foi tomada na semana passada e pretende responder ao “incremento” da crença na feitiçaria, um fenómeno que está a alarmar a hierarquia católica e foi apresentado como uma “praga cultural” pelo arcebispo José Manuel Imbamda, porta-voz da Conferência Episcopal de Angola e S. Tomé.

NOVA LEI ELEITORAL PODERÁ SER APROVADA EM DEZEMBRO

A Assembleia da República (AR), o parlamento moçambicano, aprovou hoje a resolução que obriga a Comissão da Administração Pública, Poder Local e Comunicação Social a depositar, até a próxima Sexta-feira, a magna casa, os projectos de lei de revisão do pacote eleitoral.

terça-feira, novembro 27, 2012

Jacob Zuma sacrificou 12 vacas para continuar a ser Presidente

O Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, realizou no domingo um ritual tribal para pedir aos antepassados que o ajudem a manter a liderança do Congresso Nacional Africano (ANC).

Para a cerimónia, Zuma vestiu trajes do seu clã, nkandla (da tribo zulu), cumpriu o ritual das danças, entoou cânticos, queimou incenso e sacrificou 12 vacas. A carne dos animais foi, depois, cozinhada e servida num banquete, relata o jornal The Sun.

Rebeldes da RD Congo vão deixar Goma até sexta, afirma líder

O líder militar dos rebeldes do movimento M23, o general Sultani Makenga (na imagem), declarou nesta terça-feira que as suas tropas vão deixar Goma até sexta, depois de terem ocupado esta cidade estratégica do leste da República Democrática do Congo há uma semana.

Angola defende solução política para a crise na RDCongo e afasta possibilidade de envio de tropas

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chicoti, disse hoje em Luanda que "não faz parte neste momento" dos planos de Angola mandar tropas para a República Democrática do Congo.
Georges Chicoti falava em declarações à imprensa sobre a situação de instabilidade que a vizinha República Democrática do Congo atravessa há já algumas semanas com uma intervenção militar de forças rebeldes do movimento M23.

COISAS DA NOSSA TERRA

Por Edwin Hounnou
Indivíduos que há 37 anos desembarcaram na então Lourenço Marques em balalaicas de ganga, hoje exibem uma fortuna incomensurável. Em Moçambique, para se tornar milionário e empresário de sucesso, basta pertencer ao clube das elites do partido no governo que distribui fabulosos favores aos seus sectários
No Plenário da Assembleia da República da quinta-feira passada, 22 de Novembro corrente, dois deputados da bancada do “glorioso” partido Frelimo, designadamente, Edmundo Galiza Matos Jaime Neto, insinuaram que o congresso do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a ter lugar de 5 a 8 do próximo Dezembro, na Beira, seria com base em fundos roubados no Conselho Municipal da Beira, uma vez que o edil da autarquia é, simultaneamente, presidente do MDM. É prática aceite por dirigentes da Frelimo que ser gestor de um bem público implica, necessariamente, beneficiar-se, de modo ilícito, de fundos públicos, como temos, de forma recorrente, visto em quase todos os escalões do poder instituído.

A imoralidade vai continuar!

- Teodoro Waty, um dos rostos mais visíveis dos abrangidos pela lei, deu ontem a entender que nem pensa em colocar um dos cargos à disposição por entrar em choque com a lei

- “Estou convencido que estou em conformidade com a lei. A opinião de alguns juristas em relação a imoralidade de alguns deputados é da sua inteira responsabilidade. Eu não partilho” - Teodoro Waty
- “Assembleia da República deve fazer a interpretação autêntica da Lei de Probidade Pública” - CIP

(Maputo) A procissão ainda vai no adro, sói assim dizer tendo em conta que a discussão e o barulho que está a correr no âmbito da interpretação diferenciada e conveniente da Lei de Probidade Pública está apenas no seu início. É uma discussão que está apenas a começar porque a cada dia que passa fica claro que as figuras que, no âmbito da lei, estão em clara situação de ilegalidade e conflito de interesse, continuarão a usar tudo que estiver ao seu alcance para defender uma interpretação conveniente da lei, interpretação essa que lhes assegure continuarem a praticar aquilo que é proibido. Ler Mais

segunda-feira, novembro 26, 2012

MDM exige "transparência" em caso de bandeiras confiscadas

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), na oposição, exigiu hoje a devolução de 55 das suas bandeiras em Manica, centro do país, e exigiu "justiça transparente".
Em declarações à Lusa, Manuel de Sousa, delegado político provincial do MDM em Manica, disse que as bandeiras foram retiradas das sedes do partido, dos gabinetes dos governos municipais e administrações distritais.
"As bandeiras não nos foram devolvidas. Queixas-crime foram remetidas à Procuradoria que, até agora, não deu resposta exequível, acusou Manuel de Sousa.

Na batalha por Moçambique todos contamos

Por: Noé Nhantumbo

Assumir posições e interpretar as necessidades com patriotismo e entrega…
Grandiosidade, génio e sabedoria, sentido de estado e responsabilidade inerente que venham ao de cima…

Beira (Canalmoz) - Entrega abnegada, amor à pátria não são palavras vãs ou politicamente correctas num momento grave da nossa história. Moçambique está sendo “apedrejado” por políticos obtusos, caducos e saudosistas dos tempos áureos do regime monopartidário.

A paz e estabilidade nacional estão correndo riscos desnecessários por causa de tendências monopolistas e ditatoriais de uma meia dúzia de pessoas que se julgam insubstituíveis.

De uma maneira desavergonhada e sem pudor, alguma gente supostamente de nomeada, existe proclamando aos quatro ventos que enganou ou ludibriou Afonso Dhlakama em Roma ou em Gaborone. Que isso é importante e se revela importante para uma leitura actual não há duvidas. Terá havido uma soma concreta de factos desconhecidos para a maioria que levaram a que aspectos de importância fulcral fossem escamoteados e deturpados de maneira conveniente para uma parte durante o processo negocial do AGP. Ler mais

Onde está a consciência de Joaquim Chissano?

Por: Adelino Timóteo

Joaquim Chissano veio esta semana dizer à boca-cheia que Afonso Dhlakama é inconsciente, qual um mago, um impoluto, que tenta tapar o sol com a peneira. No lugar de fazer esta afirmação, seria justo que ele, Joaquim Chissano, desse mão à palmatória quanto à responsabilidade do que está a passar-se, pois foi o antigo chefe de Estado que legou a Armando Guebuza esse problema de enquadramento da segurança armada de Afonso Dhlakama. Por partes: Joaquim Chissano é em muito o grande responsável pela situação de Gorongosa. Ele ignorou os protocolos de Roma que previam a integração de 12 mil militares da Renamo nas Forças de Defesa de Moçambique, como ignorou a integração de 150 seguranças armados da Renamo na PRM.

Deputados santomenses lutam na Assembleia Nacional por causa da moção de censura

Membros da ADI e do MLSTP/PSD protagonizaram cenas de murros e pontapés e atiraram copos de vidro contra os seus adversários políticos.
Fontes parlamentares disseram que os deputados do partido no poder o partido de Acção Democrática Independente - ADI - impediram um colega do Partido da Convergência Democrática – PCD – a fazer uma declaração política.
Na impossibilidade de manter a ordem o presidente da Assembleia Nacional, Evaristo de Carvalho decidiu abandonar o plenário logo depois de ter suspenso  o encontro.
A mesma fonte assegurou que foi a partir daquele momento que deputados do partido de Acção Democrática Independente – ADI – e do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe / Partido Social Democrata - MLSTP/PSD - envolveram-se em luta, aos murros e pontapés. Os deputados atiraram igualmente copos de vidro contra os seus adversários políticos. Ler na íntegra aqui


Fonte: Voz da América - 26.11.2012

MDM cria conselhos de fiscalização e importa material para Congresso

O partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM) já começou a criar as suas bases de mobilização a nível dos distritos da província de Manica, com a implantação dos seus conselhos distritais e seus órgãos fiscalizadores.

RD Congo: Rebelião pretende por "via oficial" as decisões de Kampala antes de reagir

Kinshasa - O movimento rebelde do M23 afirmou hoje (segunda-feira), num comunicado, de não ter ainda recebido por "via oficial", as resoluções da cimeira de Kampala exigindo a sua retirada de Goma, no leste da República Democrática do Congo, e dará a sua posição quando for observado esse procedimento, noticiou à AFP.

sábado, novembro 24, 2012

Vantagem da democracia multipartidária

Reflectindo: De repente a Província da Zambézia é muito importante – as mulheres recebem tractores, os líderes comunitários motorizadas, bicicletas. Sem dúvidas Zambézia ganha por Quelimane ter  eleito Manuel de Araújo, candidato do MDM. 

Líderes comunitários recebem meios circulantes


SETECENTOS líderes comunitários do distrito de Namarrói, na província da Zambézia, vão a partir do próximo ano, receber meios circulantes, nomeadamente, motorizadas e bicicletas como forma de dinamizarem a colecta de impostos e reforçarem a presença do Estado na base.

Rebeldes do Congo Democrático avançam após repelir contra-ataque do governo

Os rebeldes do M23 no leste do Congo Democrático avançaram para o sul ao longo do Lago Kivu nesta sexta-feira depois de repelirem um contra-ataque das forças do governo perto do novo reduto rebelde na cidade de Goma , na fronteira de Ruanda. Outros seguiram para o norte a partir da junção estratégica de estrada em Sake.

Renamo anuncia cinco pontos para negociar com o Governo

Segundo um documento enviado pela Renamo ao Gabinete do primeiro-ministro, Alberto Vaquina, os cinco pontos que a delegação do maior partido da oposição pretende negociar são o Acordo Geral de Paz, assinado há 20 anos em Roma, Defesa e Segurança, processos Eleitorais, Questões Económicas e despartidarização das instituições do Estado.

SADC NÃO VAI TOLERAR OCUPAÇÃO DO LESTE DO CONGO

O secretário executivo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), o moçambicano Tomaz Salomão, disse esta Sexta-feira que esta organização regional não vai tolerar a insurgência militar no leste da República Democrática do Congo (RDC).

sexta-feira, novembro 23, 2012

Raul Domingos apela ao diálogo

O presidente do Partido para a Paz, Democracia e Desenvolvimento (PDD), Raúl Manuel Domingos, defendeu nesta quinta-feira, um diálogo entre o governo e a Renamo, para pôr fim à crise instalada entre as partes e que tem como epicentro, a reavaliação dos Acordos Gerais da Paz (AGP).

Quando o silêncio vale ouro!!!


Joaquim Alberto Chissano, antigo Presidente da República de Moçambique de 1986 a 2004, é uma figura incontornável e respeitada no contexto e percurso históricos de Moçambique.
É, por muitos, considerado um homem sensato, ponderado, moderado e exímio diplomata. Provavelmente foi graças a esta sua marca registada que, de forma mais ou menos pacífica, conseguiu assegurar uma transição pacífica, primeiro como substituto de Samora Machel, em 1986 e depois no momento do pós guerra civil, de 1992 a 1994, altura em que o país acolheu as primeiras eleições democráticas. Com este timbre não poderia espantar a ninguém o facto de Joaquim Chissano ter sido laureado com o prémio Mo Ibrahim sobre boa governação e recentemente ter sido indigitado para mediar a busca de paz para alguns conflitos que assolam o continente, dos quais a situação em Madagáscar.

quinta-feira, novembro 22, 2012

Um negro preside pela primeira vez o Supremo Tribunal do Brasil

O juiz Joaquim Barbosa, 58 anos, tornou-se nesta quinta-feira o primeiro presidente negro do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, durante uma cerimônia na presença da presidente Dilma Rousseff, feito histórico num país onde os afrodescendentes são maioria, embora sejam marginalizados.
Nascido numa família pobre de oito filhos, frutos do casamento de um pedreiro e de uma empregada doméstica, Barbosa prestou juramento na sede do tribunal diante dos demais magistrados, da presidente e de altas autoridades do país.

Presidente República Democrática do Congo demite chefe do Exército

O presidente da República Democrática do Congo (RDC), Joseph Kabila, demitiu nesta quinta-feira o chefe do Exército, general Gabriel Amisi Kumba, acusado por um relatório da ONU de vender armas a grupos armados no leste do país, região sacudida nesta semana pela ofensiva do rebelde Movimento M23.
A decisão de Kabila foi anunciada através de um comunicado lido na televisão estatal pelo Ministro de Imprensa e porta-voz do Governo, Lambert Mende.

Governo vai receber quadros séniores da Renamo

O Conselho de Ministros reuniu-se ontem, em Maputo, na sua 3ª sessão extraordinária para apreciar o pedido da Renamo, dirigido ao Presidente da República, Armando Guebuza, solicitando uma audiência ao Governo para quatro quadros seniores da Renamo, nomeadamente Manuel Bissopo, Eduardo Namburete, Meque Brás e Abdul Magid Ibraimo.

Discurso da Ivone Soares na Assembleia da Republica por ocasiao da sessao de perguntas ao Governo


Por Ivone Soares

Excelências,
As respostas do Governo revelaram quatro problemas, nomeadamente:
·        Promessas eleitorais que nunca são cumpridas;
·        Má qualidade do trabalho feito que revela falta de respeito pelos consumidores;
·        Falta de preparação para prever possíveis falhas e corrigi-las;
·        Desequilíbrios regionais.
Esses problemas não são sintomáticos de dificuldades em responder a questões, mas sim de problemas na concepção ou estratégia política seguida pela Frelimo o que é bem mais grave.

District Administrator Closes Community Radio

The administrator of Macanga district, in the western Mozambican province of Tete, has illegally closed down the local community radio station, according to a report in Wednesday’s issue of the independent newsheet “Mediafax”.

RDC - REBELDES DO M23 AMEAÇAM TOMAR CAPITAL

Os rebeldes do M23 ameaçaram, quarta-feira, tomar a cidade de Kinshasa, a capital da República Democrática do Congo (RDC) durante os próximos dias.

Os rebeldes tambem afirmam que não tencionam de dividir o país.

O Movimento de 23 de Março (M23) é composto por antigos rebeldes que, após terem sido integrados no exército congolês, nos termos dum acordo de paz de 2009, amotinaram-se depois e combatem desde Maio último, o exército regular da RDC.

Relatório da Amnistia Internacional sobre os direitos humanos em Mocambique

Consulte aqui o relatório com o título: APRISIONANDO OS MEUS DIREITOS PRISÃO E DETENÇÃO ARBITRÁRIA E TRATAMENTO DOS RECLUSOS EM MOÇAMBIQUE


SADC CONDENA OFENSIVA DO M23 NA RDC

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) condena a ofensiva do movimento rebelde M23 em curso na região Leste da República Democrática do Congo (RDC).

Ministra da Justiça critica Amnistia Internacional por "ignorar esforços" do governo

A ministra da Justiça, Benvinda Levy, criticou em Maputo a Amnistia Internacional (AI) por ter omitido a "curva evolutiva" que o país registou no respeito pelos direitos dos reclusos num relatório da organização divulgado esta quinta-feira.

O relatório, elaborado pela AI e pela Liga Moçambicana dos Direitos Humanos (LDH), refere que milhares de pessoas estão detidas nas prisões de Moçambique, "apesar de não terem sido considerados culpados de qualquer crime".

quarta-feira, novembro 21, 2012

LEI ELEITORAL: PERSISTEM DIVERGÊNCIAS SOBRE COMPOSIÇÃO DOS ÓRGÃOS ELEITORAIS

Os partidos políticos representados na Assembleia da República (AR), o parlamento moçambicano, ainda não conseguiram alcançar um consenso em relação a alguns artigos da Lei Eleitoral, actualmente em revisão, particularmente no que concerne a composição dos órgãos eleitorais.

Tribunal condena 37 membros do MDM à prisão (na íntegra)

Alegada campanha eleitoral no dia da votação

- O juiz negou recursos aos advogados do MDM
- 30 dos condenados já estão nas cadeias e 7 não comparecerem ao julgamento 

Um julgamento político na cidade de Inhambane saldou na condenação de 37 membros do partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM), num caso pouco fundamentado pelo tribunal, em que inclusive os réus foram vedados o direito ao recurso contra a sentença.

O juiz da primeira secção do Tribunal Judicial da  Cidade de Inhambane, Alexandre João Ndlovu, proferiu na passada sexta-feira a sentença do processo “act 333/12”, julgado na quarta-feira da mesma semana. Os 37 membros do MDM eram acusados de ter feito campanha eleitoral na boca das urnas, durante a votação para as eleições autárquicas intercalares de 18 de Abril do ano em curso. É um assunto muito polémico e não divulgado por grande parte dos meios de comunicação social, com excepção da Rádio Moçambique.

A leitura da sentença deste julgamento político durou cerca de seis  horas, e todos os 37 acusados foram condenados a dois meses de prisão e ainda o pagamento de uma multa de dois mil e oitocentos e cinquenta meticais (2.850,00MT) por cada réu.

Na leitura da sentença,  o juiz disse que os cidadãos que estão condenados são acusados de não cumprir com a lei eleitoral, pois eles sabiam que não é permitido fazer mobilização eleitoral perto das mesas de assembleias de voto. Consta nas acusações que  os membros do MDM interpelavam pessoas, perto das assembleias de voto, mobilizando-as para votarem no seu candidato Fernando Nhaca, que veio a perder eleições por números muito elevados.

RD Congo: M23 deve cessar sua ofensiva e se retirar de Goma - Museveni, Kabila, Kagame


Kampala - Os presidentes ugandês Yoweri Museveni, rwandês Paul Kagame e da República Democrática do Congo (RDC), Joseph Kabila, exigiram hoje (quarta-feira) em Kampala, aos rebeldes congoleses do M23 a se retirarem de Goma, principal cidade do leste da RDC, a que ocupam desde terça-feira, noticia a AFP.

RD Congo: Oposição denuncia Kabila e apela à realização de um congresso

A oposição da República Democrática do Congo (RDC) considerou hoje (quarta-feira) que o presidente Joseph Kabila é o responsável pela situação prevalecente no leste do país e apelou à realização de uma conferência para analisar a situação.

RD Congo: Forças da ONU tomadas como alvos pela população

Os representantes da Missão das Nações Unidas para a Estabilização na República Democratica do Congo (Monusco) foram tomados como alvos em várias cidades do país, depois da queda da cidade estratégica de Goma, apesar da presença de um importante contigente de Capacetes Azus, soube à AFP, de fontes seguras.

Presidente Kabila apela à mobilização dos congoleses

O Presidente congolês, Joseph Kabila, lançou hoje (terça-feira) um apelo a todo o povo congolês bem como à todas instituições no sentido de " mobilizarem contra a agressão da qual a República democrática do Congo (RDC) se diz vitima, no leste do país, precisamente em Goma, anunciou a AFP.

" Peço a participação de toda a população para defender a nossa soberania ", declarou o presidente congolês, que participa numa cimeira extraordinária da Conferência internacional da região de grandes lagos (CIRGL) em Kampala (Uganda).

Fonte: Angolapress - 21.11.2012

DCONGO/ M23 TOMA GOMA E LÍDERES DOS GRANDES LAGOS REÚNEM-SE

A tomada da cidade de Goma, no leste da República Democrática do Congo (RDC) pelo grupo rebelde M23 no dia 20 deste mês despoletou uma preocupação geral com as ramificações da crise humanitária na região, que já anda a braços com os deslocados e com os conflitos armados e ataques a civis.

Disputa pela liderança do Conselho Nacional de Voluntariado chega ao tribunal

A disputa da liderança do Conselho Nacional de Voluntariado (CNV), opondo, por um lado, a presidente da Cruz Vermelha de Moçambique, Fernanda Teixeira, e Oswaldo Petersburgo, presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), ambos membros da Frelimo, e, por outro lado, Luís Job Muthombene, do partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM), acabou por ir nesta segunda-feira parar ao tribunal.
O queixoso nesse processo trata-se do grupo da lista de Luís Job Muthombene, que neste momento está a ser assistido juridicamente pela Liga dos Direitos Humanos (LDH), liderada pela Dra. Maria Alice Mabota.
Job Muthombene entrou no CNV pela Academia Nacional de Comunicação, sob a proposta do Ministério da Juventude e Desportos. Trabalhou na ONU, antes de aderir e se expor publicamente como membro do MDM.
O processo deu entrada na manhã desta segunda-feira, dia 19 de Novembro de 2012, na 1ª Secção do Tribunal Judicial de KaMpfumo, na cidade de Maputo, e nesta sexta-feira, conforme apurou o Canalmoz, as partes voltam àquele tribunal.
O Canalmoz apurou de fontes do CNV que os membros do partido Frelimo, nomeadamente Fernanda Teixeira, que concorria como presidente do CNV, e Oswaldo Petersburgo, como vice-presidente para renovação do seu mandato, cuja lista perdeu eleições em Julho deste ano, estão a inviabilizar a tomada de posse da nova direcção encabeçada por Luís Job Muthombene, negando-lhes a entrega das chaves e outros instrumentos de trabalho naquele conselho.
O caso encontra-se neste momento nas mãos da Liga dos Direitos Humanos que, segundo as nossas fontes, assiste a liderança de Luís Job Muthombene, nesse processo de disputa de liderança do CNV. Ler mais

terça-feira, novembro 20, 2012

Bispos católicos apelam à consolidação da paz em Moçambique

Os bispos   católicos exortam as comunidades cristãs e a todas as pessoas de boa vontade a irem para frente na consolidação da paz, cooperando de todas as maneiras na construção de um ambiente cujas bases sejam a justiça social, a verdade, a liberdade e o respeito.

Bispos católicos voltam a atacar

“Não obstante a riqueza no país, os pobres são cada vez mais pobres”.

A Conferência Episcopal de Moçambique (CEM) voltou a mandar recados ao Governo. Desta vez, em comunicado, os bispos católicos dizem que ““As populações continuam a ter uma vida dura, marcada por uma situação de pobreza cada vez mais acentuada, sobretudo nas zonas rurais do país” e “não obstante a existência, no país, de riqueza, os pobres são cada vez mais pobres”. Igualmente, manifestou a sua preocupação com a ocupação de terras pelos mega-projectos, que obrigam as populações a abandonarem os seus lugares naturais de residência e de cultivo.
No mesmo comunicado, datado de 13 de Novembro em curso, os Bispos Católicos de Moçambique expressam igualmente a sua preocupação com aumento da criminalidade, assaltos à mão armada a residências, nas ruas e nas aldeias. A situação cria um ambiente de insatisfação e de grande ansiedade, apesar de há 20 anos ter cessado a guerra no país, conforme refere o comunicado.

Fonte: O País online - 21.11.2012

Desabafo do mano Azagaia

Cidadão vietnamita detido na posse de cornos de rinocerontes

Um cidadão vietnamita identificado com o nome de Vumga foi detido na semana passada, na cidade de Pemba, capital da província de Cabo Delgado, na posse de seis caixas térmicas contendo cornos de rinocerotes com destino ao mercado asiático.
No mesmo período as autoridades moçambicanas detiveram na cidade da Beira, capital da província central de Sofala, um cidadão chinês na posse de espécies marinhas protegidas.
Zuwo, 48 anos, acabou por agravar a sua situação quando tentou subornar os agentes da Polícia de Trânsito com uma soma no valor de 500 meticais (cerca de 26 dólares ao câmbio corrente).


Fonte: Rádio Mocambique - 20.11.2011

Daviz Simango é o candidato do MDM à Presidência moçambicana

Daviz Simango, presidente do município da Beira e líder do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceira força parlamentar, anunciou que vai disputar as presidenciais de 2014, tornando-se no primeiro candidato assumido à Ponta Vermelha.

"Pelo desenrolar dos acontecimentos, não restam dúvidas que continuarei a ser o presidente do MDM e serei o candidato à Presidência da República nas próximas eleições gerais. Que não haja dúvida", garantiu Simango, falando no fim de semana na Beira, no centro de Moçambique.

O MDM realiza o seu primeiro congresso no início de dezembro, para desenhar as estratégias para as eleições autárquicas de 2013 e provinciais e gerais de 2014. "O congresso irá apenas formalizar a intenção dos militantes", assegurou Simango.

segunda-feira, novembro 19, 2012

MDM quer mais municípios

O secretário-geral do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), Luís Boavida, disse há dias que o primeiro congresso desta formação política, a ter lugar em Dezembro na cidade da Beira, vai definir as melhores estratégias para conquistar mais municípios, para além de consolidar a liderança nas cidades da Beira e Quelimane.

Falando na capital provincial de Sofala, no âmbito dos preparativos do evento, Boavida explicou que o congresso passará, igualmente, em revista os estatutos do partido, além de fazer o balanço dos últimos três anos da sua existência e perspectivas as acções a serem realizadas nos próximos cinco anos.

Contra uma cidadania irresponsável

Por Elísio Macamo
 
Este texto é uma ligeira reformulação dum texto que publiquei no Facebook. Escrevi-o como um desabafo dirigido à forma como alguns de nós entendem o exercício da cidadania.
 
Não é a primeira vez que faço algo parecido. Há anos que tenho em mim que o nosso entendimento de cidadania constitui o maior perigo à estabilidade – e, porque não? – um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento. Quando publiquei o texto ainda não tinha conhecimento do que estava a acontecer em Maputo no mesmo dia, 15 de Novembro. Não sabia que as pessoas se tinham feito à rua para protestar de forma vândala contra o que eles com toda a legitimidade de quem vê a sua confiança numa sociedade solidária e justa diariamente minada consideravam ser políticas injustas. Publiquei o texto em reacção a uma forma de comentar as coisas da nossa vida que ao invés de nos obrigarem a ver a nossa própria responsabilidade no estado das coisas, nos retiravam completamente da cena e nos colocavam como meros espectadores entusiastas do que vai mal. E como era de esperar, houve muita gente que festejou do conforto dos seus computadores, e com toda a insensatez que um entendimento problemático do jogo democrático confere, os actos de vandalismo como “revolta popular”.

INGLATERRA SUSPENDE AJUDA FINANCEIRA AO UGANDA

A Grã-Bretanha suspendeu sexta-feira toda a ajuda financeira ao governo do Uganda por alegada acusação de que o dinheiro está sendo depositado nas contas bancárias dos governantes em vez de ser usado para ajudar os necessitados.

Toda esta exclusão nas FADM tem o objectivo de destruir-nos”

“Estamos fartos”
Arlindo_maquival_CMC_n174– General Arlindo Maquival (ex-comandante da Renamo)
Fernando Veloso

“Já avisámos toda a gente, incluindo o Presidente da República que é o Comandante-em-Chefe das FADM, mas andam sempre a enganar-nos. Estamos cansados!

Estamos fartos! A questão central é a exclusão dos ex-guerrilheiros da Renamo e de novo a partidarização das Forças Armadas de Defesa de Moçambique. A questão principal é que se está a voltar às FPLM, forças armadas do tempo do partido único, anterior aos Acordos de Paz de Roma. E com isso estão a voltar às mesmas razões que nos levaram a fazer a Guerra Civil”.

MOCAMBIQUE COM DEFICE DE 40 MIL SALAS DE AULA

Moçambique tem um défice de 40 mil salas de aula para o ensino primário para garantir o acesso ao ensino e em óptimas condições a todas as crianças em idade escolar.

Segundo as estimativas do Ministério da Educação (MINED), pouco mais de 200 mil crianças em idade escolar encontram-se fora do sistema nacional de educação.

APREENDIDA COCAÍNA COM DESTINO A MOÇAMBIQUE

As autoridades da Malásia apreenderam um carregamento de cocaína líquida avaliada em mais de 22 milhões ringgit (uma soma equivalente a cerca de sete milhões de dólares americanos) a bordo de um navio registado nas Guianas e que tinha como destino final Moçambique, reporta o jornal “News Straits Times”, na sua edição de hoje.

domingo, novembro 18, 2012

Descoberto minério raro em Moma

A Kenmare acaba de descobrir na área das areias pesadas de Moma, província de Nampula, um minério denominado monazite, matéria-prima usada no fabrico de baterias recarregáveis, televisores, celulares, material hospitalar e da indústria automóvel, cerâmica, entre outros.

Greve nas LAM durou menos de um dia

O pessoal navegante de cabine, nomeadamente comissários e assistentes de bordo, das LAM, decidiu ontem a noite suspender a greve que havia iniciado no mesmo dia, regressando hoje ao trabalho, depois de ser alcançado um acordo que satisfaz as partes, revela um comunicado da empresa.

Militantes do MDM debatem problemas do país com I Congresso no horizonte

O Movimento Democrático de Moçambique está a intensificar o debate dos temas do seu I Congresso, a ter lugar na cidade da Beira, em Dezembro próximo.
Nos conselhos distritais em curso na cidade de Maputo, os militantes do MDM estão a debater os novos estatutos e o manifesto do partido, este que deverá cingir-se na resolução dos principais problemas do país. O desemprego, a pobreza, a crise de transportes e a falta de estradas em condições são algumas das inquietações levantadas pelos militantes ao nível da cidade de Maputo.

Tanzania e Malawi declaram falhanço nas negociações sobre Lago Niassa

Por Faustino Igreja


A Tanzania e o Malawi declararam este fim-de-semana em Dar-es-Salam o colapso das negociações bilaterais sobre a eventual partilha do lago Niassa, disputado pelos dois países e decidiram recorrer a mediação dos antigos chefes de estado da Sadc.

Casa Militar, FIR, FADM e SISE com mais dinheiro

Tal como vem acontecendo nos últimos anos, o Governo voltou a alocar mais fundos à Presidência da República (PR), Casa Militar, Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE), bem como ao Ministério da Defesa e Forças Armadas, um comportamento que revela que o discurso político está desarticulado com a distribuição do dinheiro público.

Arrancou a greve nas LAM

O pessoal de cabine das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), a maior transportadora nacional, está desde hoje (Domingo) a observar uma greve em protesto contra a não resolução das suas preocupações.

Trata-se de pilotos, tripulação técnica e assistentes de bordo da LAM que está a cumprir uma greve anunciada há mais de dois meses, porque o facto de o Conselho de Administração da companhia não estar a resolver uma série de reivindicações apresentadas há mais de cinco anos.

Pressão da Gorongosa e insatisfação urbana complicam as contas de Maputo?...

Por Noé Nhantumbo

- Que dizem os porta-vozes e defensores do “bom estado da nação”?

De uma maneira directa e inconfundível a pressão sobre o governo da Frelimo aumenta a cada dia que passa.
O início de mais uma manifestação popular em Maputo, alegadamente relacionada com o aumento do custo dos transportes de passageiros, revela que mesmo no “bastião” do poder político as coisas não estão tão bem como alguns apregoam aos quatro ventos.
Se de Gorongosa a pressão tem rosto e é conhecida, de Maputo o que se sabe é que há manifestações de inúmeros cidadãos. Será só o preço dos “chapas cem? Serão manifestações espontâneas ou existirão alguns mobilizadores concretos de mais esta greve?
Qual é a leitura que a PRM e os serviços de inteligência fazem neste momento?
Acumularam-se sinais de insatisfação popular sobre este aspecto transporte e outros especialmente nas cidades moçambicanas. Ler mais

"Agora a conversa é com os generais da Renamo e esses não estão interessados em conversas inconsequentes e sim em conversações sérias sobre assuntos graves"

Por Machado da Graça

Olá Inácio
Como está a tua saúde? Espero que bem. Do meu lado está tudo OK.
Mas queria falar-te de uma notícia que acabo de ouvir na Rádio Moçambique.
Uma notícia que me lembrou o velho ditado que diz que quem brinca com o fogo acaba por se queimar.

RENAMO desvaloriza comissão negocial da Frelimo

COMPOSTA POR QUATRO ILUSTRES DESCONHECIDOS DO PARTIDO GOVERNAMENTAL

A Renamo estará a desvalorizar a comissão recentemente anunciada pela Frelimo para diligenciar em torno do dossier Gorongosa e parece já estar a elevar a reivindicação, reclamando agora contacto com uma representação do Governo e não do partido governamental, alegadamente para evitar a repetição de “rasteiras” anteriores.

sábado, novembro 17, 2012

Verónica Macamo vai andar de S500

A Presidente da Assembleia da República (AR), Verónica Macamo, que chegou ao Parlamento de um carro comum à tomada de posse, vai passar a deslocar-se de um Mercedes Benz S500 topo de gama que vai custar cerca de 500 mil dólares (14 milhões de meticais) aos cofres da AR. Uma exuberância permitida num contexto em que os moçambicanos são transportados como gado.

O discurso é de contenção, mas os actos dos dirigentes revelam outra coisa. Uma fonte do parlamento referiu ao @Verdade que se trata de um carro protocolar e que a actual Presidente da Assembleia desloca-se num veículo muito abaixo daquilo a quem tem direito. “Agora usa um Mercedes Benz S300”, refere. Acrescenta: “o normal seria usar o S500 e deixar o actual para as suas saídas de campo”.

O valor para adquirir o S500 dava para comprar, na Tata Moçambique, quatro autocarros. Porém, no mercado internacional o número subiria para seis. Portanto, o luxo de Verónica Macamo priva os moçambicanos de quatro autocarros que poderiam transportar 320 moçambicanos. @Verdade teve acesso ao documento que solicita a viatura para o conforto pessoal de Verónica Macamo. Ler mais

sexta-feira, novembro 16, 2012

Parlamento sueco dá exemplo de transparência


A casa preserva a tradição de liberdade absoluta de informação. Qualquer cidadão tem acesso aos gastos dos parlamentares, até seus extratos bancários estão disponíveis na internet.

Governo encomenda helicópteros na Rússia?

O Governo moçambicano deverá adquirir entre cinco a seis helicópteros na Rússia para servir o destacamento aéreo da Presidência da República, apurou o SAVANA de fonte daquele país que possui uma cooperação histórica com Moçambique.

Segundo Denis Manturov, ministro da Indústria e do Comércio, citado pela Voz da Rússia, na edição do passado 5 de Novembro, os helicópteros deverão começar a chegar a Maputo em 2013.

“O mais provável é que na primeira etapa sejam dois helicópteros Ansat, pois os especialistas russos e os seus colegas moçambicanos estão empenhados agora em modernizar estas aeronaves”, frisou a fonte citada pela mesma publicação, sem, no entanto, avançar os montantes envolvidos na operação.

Azagaia-A Emboscada Feat. Namaacha Special Choir (prod. Proofless)

Caras e caros, por causa do agravamento, a partir de hoje, da tarifa de transporte em Maputo e Matola, que consequentemente aumentará o preço de produtos básicos, o que poderá fazer explodir manifestações violentas em Maputo e arredores, como aconteceu nos anos anteriores, e também por causa das ameaças do início de uma nova guerra civíl em Moçambique, decidi gravar e publicar o tema " A emboscada", com a participação do grupo Namaacha Special Choir. O tema foi captado e misturado por Caximbo da Paz no estúdio da Da Bomb, e a instrumental foi produzida por Proofless. 
Aqui está o link para download: aqui

Fim do Ano: moçambicano no exterior complementa diplomacia formal – Guebuza no encontro com a diáspora

O Presidente da República, Armando Guebuza, exortou hoje, em Maputo, aos moçambicanos na diáspora para pautarem por um comportamento exemplar, porque são o complemento da diplomacia formal do país.
“O moçambicano no exterior desempenha um papel muito importante que muito bem complementa a nossa diplomacia formal”, disse Guebuza, dirigindo-se a comunidade moçambicana na diáspora, durante o encontro tradicional do Fim-de-Ano.

Islamismo assalta o poder a Norte do continente Africano

Africa-radicais-mapaO poder a norte do continente africano, sacudido pela chamada “Primavera árabe”, foi tomado de assalto pela religião islâmica, estando actualmente refém de uma série de perigos que colocam mesmo em causa a própria essência democrática.

Dos seus arquivos, não tão secretos como se pode pensar, saiu então o nome de Mohamed Morsi (imagem ao lado), um ilustre desconhecido da maioria dos egípcios, com um curto passado pelas masmorras da polícia secreta de Hosni Mubarak, mas que tem a “grande virtude” de se ter licenciado numa universidade dos Estados Unidos.

Curiosamente essa corrente islâmica que actualmente domina o poder dos países a norte do continente africano beneficiou, para atingir este desiderato, do forte apoio das grandes potências ocidentais que durante décadas mantiveram e sustentaram regimes que, obedecendo as “regras do jogo”, tudo fizeram para impedir que a religião mandasse na política, pagando por essa “intransigência”o preço da sua própria decapitação.

Primeira-Dama, Presidenta, Primeira-Ministra ou Ministra da Accão Social? Rainha?

Mais uma vez não estou a perceber o papel real e o impacto da esposa do Presidente da República. É ela Vice-Presidente? É Primeira-Ministra? É Ministra da Accão Social? É tudo de facto? Se é Vice-Presidente porquê é que ela não é nomeada como tal? Se de facto ela age como PM ou Ministra de qualquer coisa, porquê não clareza?

Já houve alguma avaliação do impacto das visitas dispendiosas ao erário publico?

Nota: Já que ela está em Cabo-Delgado e anteriormente se escreveu que estava para palestra de empoderamento da mulher, tenho por mim que em Cabo Delgado, a Primeira-Dama se preocupará sobre o caso de violacão em grupo de duas mulheres em Ntutupué, Ancuabe, ver (aqui). É repiticão, mas acompanhando a última visita da Luz Guebuza.

Fantasma da “rebelião popular” anula plenária da AR

Verónica Macamo anunciou que a sessão plenária desta quinta-feira dará lugar às comissões de trabalho por razões que tem alegadamente a ver comÂÂ a necessidade de permitir que as comissões avancem com os seus pareceres em relação a vários pontos de agenda desta sessão.

Nesta quinta-feira, a passagem nos transportes públicos tanto da Empresa Municipal de Transporte Público, assim como nos transportes semi-colectivos, vulgo chapas, passa a custar entre 7 e 9 Meticais, resultado de um agravamento na ordem de 2 e 1.5 meticais. É um agravamento de passagem que se concretiza 8 anos depois da última actualização, pois em 2008 e 2010, os transportadores e o governo foram obrigados a recuar da sua intenção inicial em relação ao aumento da tarifa do chapa tendo em conta os violentos protestos populares que sacudiram o país, particularmente nas cidades de Maputo e Matola. Ler mais (Savana)

Tripulantes da moçambicana LAM ameaçam entrar em greve a partir de domingo

Tripulantes das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) ameaçam entrar em greve a partir de domingo por considerarem "esgotados todos os meios de diálogo" para a resolução das suas reivindicações, medida que apanhou de "surpresa" a administração da firma.
Numa carta distribuída a vários órgãos de comunicação social em Maputo, o "Pessoal Navegante de Cabine", como se identificam no documento os tripulantes da LAM, diz que vai "paralisar a atividade até que a administração da empresa apresente uma contraproposta à proposta submetida pelos trabalhadores".
Na carta, o pessoal de cabine da companhia de bandeira moçambicana não especifica as reivindicações que quer ver satisfeitas pela administração da empresa, mas declara que as mesmas têm sido colocadas há cerca de cinco anos.

Casa Militar, FIR, FADM e SISE com mais dinheiro

Tal como vem acontecendo nos últimos anos, o Governo voltou a alocar mais fundos à Presidência da República (PR), Casa Militar, Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE), bem como ao Ministério da Defesa e Forças Armadas, um comportamento que revela que o discurso político está desarticulado com a distribuição do dinheiro público.

Para 2013, o Governo programou funcionar com um Orçamento de 174.955 milhões de meticais (USD6.2 biliões), dos quais 67.2% correspondem a recursos internos, contra 32.8% de fundos externos, entre donativos e créditos. O Orçamento destinado a 2012 foi de 163.035 milhões de meticais.

No entanto, os órgãos de repressão deverão voltar a ver os seus orçamentos de funcionamento a aumentar de forma exponencial, em detrimento de sectores considerados prioritários e que concorrem para o combate à pobreza. Ler mais (Savana)

quinta-feira, novembro 15, 2012

Meu País a fervilhar ...

Lá para o centro cozinham-se frustrações e ódios e os homens vivem na mata a espera da guerra. Ler mais

Ruas de Maputo e Matola desertas

A capital está quase deserta, com o comércio fechado e a maioria das pessoas a regressarem a pé às suas casas nos bairros periféricos de Maputo, após os transportes públicos terem desaparecido das ruas da cidade.
A meio da manhã , os "chapas", carrinhas de transporte público informal, deixaram de circular, alegadamente por temerem represálias contra o aumento de preços, que entrou hoje em vigor, e na cidade continuam a circular rumores, ainda não confirmados, de protestos populares.

Aumento "tranquilo" de preços dos "chapas" em Maputo mas menos veículos e mais polícia

Os utentes dos transportes públicos de Maputo começaram hoje a pagar os novos preços, num clima de normalidade mas com os acessos à capital moçambicana fortemente vigiados pela polícia e menor números de "chapas" em circulação.
Os aumentos, os primeiros desde 2004, e que afetam igualmente a cidade satélite da Matola, causaram receios de repetição de grandes manifestações populares, em 2008, que se saldaram em vários mortos e na suspensão do agravamento de preços.
Mas, hoje, às 06:00 (04:00 em Lisboa), Maputo vivia um clima de tranquilidade, apenas destoado pelo menor circulação de "chapas" - as carrinhas de transporte informal - e pela presença de equipas policiais, armadas e com capacetes, nos principais pontos de acesso à capital moçambicana.
Fonte: Notícias Sapo - 15.11.2012

Avaliados em dois mil milhões de dólares: Diamantes roubados no Zimbabwe

Diamantes avaliados em 2.000 milhões de dólares foram desviados do Zimbabwe nos últimos quatro anos por uma rede de ministros e militares alinhados com o Presidente Robert Mugabe, disse hoje uma organização com sede no Canadá.

quarta-feira, novembro 14, 2012

Frelimo cria comissão para debater questões da Renamo

A Frelimo decidiu criar uma comissão para debater as questões que a Renamo apresentar na sequência do interesse pelo diálogo que este partido tem manifestado, indica um comunicado de Imprensa enviado na noite de ontem a nossa Redacção.

A referida comissão é constituída por quatro elementos, nomeadamente, Afonso Meneses Camba, Manuela Mapungue, Yolanda Matsinhe e Renato Mazivila. Acrescenta o comunicado que a Frelimo tem sempre privilegiado o diálogo com as forças vivas da sociedade, com vista à preservação da Unidade Nacional, da Paz e à promoção do desenvolvimento sustentável e inclusivo do país. Neste âmbito, a Frelimo tem permanentemente mantido encontros de diálogo com diversas sensibilidades moçambicanas, na procura de soluções para os problemas que afligem a sociedade. “ A Frelimo exorta o povo moçambicano a continuar a participar activamente na consolidação da Unidade Nacional, da Paz e Harmonia, factores fundamentais na luta contra a pobreza”, lê-se ainda no comunicado.

Fonte: Jornal Notícias – 15.11.2012

Governo moçambicano prepara legalização da medicina tradicional

O Governo moçambicano vai submeter ao parlamento um projecto de lei que legaliza a prática da medicina tradicional, como forma de impor disciplina na atividade, anunciou o Instituto de Medicina Tradicional do Ministério da Saúde de Moçambique.
Em declarações à Lusa em Nampula, norte de Moçambique, Graça Cumbe, psicóloga-clínica do Instituto de Medicina Tradicional, disse que o projecto de lei poderá ser apresentado até setembro do próximo ano.
"Nós, como Ministério da Saúde, gostaríamos que até ao próximo ano, tivéssemos a lei aprovada, como reconhecimento de que os praticantes da medicina tradicional são a primeira porta que a população encontra antes de recorrer à medicina moderna", disse Graça Cumbe, à margem de uma reunião de auscultação pública sobre o projeto de lei.

Da inveja portuguesa ao ódio a Angola: o editorial do Jornal de Angola na íntegra

Nota: O Jornal Angolano é um órgão de comunicação social sob control do governo.

Jogos perigosos

Camões, faminto de tudo, até de pão, na hora da partida desta vida, descontente, ainda foi capaz de um último grito de amor.
Morreu sem nada, mas com a sua ditosa e amada pátria no coração. Ele que sofreu as agruras do exílio e foi emigrante nas sete partidas, escorraçado pelos que se enfeitavam com a glória de mandar e a vã cobiça, morreu no seu país.

Araújo saúda a ida de Dhlakama a Gorongosa

O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, Manuel de Araújo, disse,semana passada, que a ida do líder da Renamo, Afonso Dlhakama às terras de Gorongosa é sinal de que o actual regime político colocou na lata do lixo as decisões dos Acordos Gerais da Paz, assinados em Roma em 1992.

terça-feira, novembro 13, 2012

Um juiz “camarada”

Por Edwin Hounnou

O juiz da Secção Criminal do Tribunal Judicial de Inhambane, Alexandre J. Jovo, revelou a sua cara de “camarada” no julgamento que submeteu os 35 membros do Movimento Democrático de Moçam­bique (MDM), acusados, sem provas concludentes, de perturbar o ambiente eleitoral nas assembleias de voto. Aquando da detenção dos réus pela Força de Intervenção Rápida (FIR) (força policial anti-motim ao serviço dos dirigentes do partido no poder aos quais obedece cegamente, em particular, em épocas eleitorais), no mesmo perímetro circulavam, fazendo campanha, agentes do partido no poder como minis­tros, vice-ministros, directores, edis, administradores distritais a mobilizarem e a darem orientação do voto a eleitores. A essas violações, à FIR foi dito para não ver nem ouvir, como é óbvio.

Corrupção aumenta em Nampula

Em 2011, pelo menos 28 funcionários do estado foram presos, acusados de má aplicação e desvio de fundos públicos.
Os casos de corrupção, envolvendo funcionários do estado, tendem a aumentar nos últimos meses, na província de Nampula.

segunda-feira, novembro 12, 2012

Os esquemas das empresas fantasmas das elites da Frelimo*

Por Centro da Integridade Pública

A corrida ao empreendedorismo por parte da elite política e económica nacional encontra-se no seu auge: diariamente acedemos a informações dando conta do surgimento de mais um empreendimento ou possível investimento económico por parte deste grupo privilegiado.
Recorrendo à Base de Dados de Interesses Empresariais como uma ferramenta útil da divulgação dos interesses empresariais da elite política, o Centro de Integridade Pública (CIP) saiu à rua ao encontro dos endereços físicos de algumas das empresas que constam na mesma e que possuem as suas sedes sociais devidamente identificadas no Boletim da República (BR) no acto da sua publicitação, como também procuramos estabelecer contacto telefónico recorrendo à lista telefónica da Empresa Telecomunicações de Moçambique, EP. Ler mais

Fantasma da “rebelião popular” anula plenária da AR

Verónica Macamo anunciou que a sessão plenária desta quinta-feira dará lugar às comissões de trabalho por razões que tem alegadamente a ver comÂÂ a necessidade de permitir que as comissões avancem com os seus pareceres em relação a vários pontos de agenda desta sessão.

BigamiaPoligamia na Constituição da República de Moçambique (2)



Será bigamia naConstituição da República de Moçambique um assunto de difícil debate?
Porquê a bigamia tem que constar na CRM? A quem interessa a sua legalização?
É uma questão tradicional? Religiosa? Cultural? Regional? Nacional? De género? Etc. etc.
Levanto estas questões porque parece-me que apesar da proposta pública na revisão da CRM, ser um assunto que menos se discute ou que se discute duma forma menos séria. Mas sei que será dos assuntos que mais será gerido/lidado por todos nós. Por exemplo, qual será a reacção duma mulher quando o marido disser-lhe que vai se casar com uma outra contando com um dos quartos da casa? Será que a mulher terá o mesmo direito de se casar com mais de um homem.
As deputadas da Assembleia da República não falam? Será que podemos entender que elas alí não fazem diferença, pois que nada de assuntos do género têm estão a defender?

Ver o debate aqui: http://www.facebook.com/manuel.nhaquila#!/groups/dialogosobremoz/permalink/492696917417714/?comment_id=493444400676299&notif_t=like

Uma guerra nossa

Por Machado da Graça

Mais uma semana passou e, que eu tenha dado por isso, nada foi feito para diminuir o ambiente de tensão armada que se vive na zona da Gorongosa. Pelo contráro, o que se diz é que as forças estão a crescer, dos dois lados, em termos de número de homens e equipamento bélico.

E é minha convicção que ninguém põe em pé de guerra um exército de milhares de combatentes para depois, num dado momento, lhes dizer que acabou tudo e podem voltar para casa. Infelizmente isso não costuma acontecer. A despesa de manter e alimentar, vestir e armar, milhares de homens e mulheres é enorme e quem paga a factura normalmente quer algo em troca. Ler mais (Savana)

Novos preços de "chapas" vigoram a partir de quinta-feira em Maputo e Matola

Os municípios de Maputo e da Matola, no sul de Moçambique, anunciaram hoje a entrada em vigor de novos preços de viagem no transporte rodoviário, a partir de quinta-feira, declarando-se preparados para "qualquer perturbação da ordem".

Uma fotografia com história

A morte de Samora Machel

A imagem que aqui se reproduz foi publicada na primeira página do diário «Notícias» de Maputo. A edição é de 6 de Novembro de 1986. Como se lê na legenda, o Presidente Joaquim Chissano está sentado ao lado de Vladimir Novoselov, Mecânico de Bordo do Tupolev 134-A, que se despenhara em Mbuzini cerca de duas semanas antes, com o Presidente Samora Machel a bordo. Segundo a reportagem do «Notícias», Chissano havia-se deslocado à Missão Comercial soviética em Moçambique para apresentar cumprimentos de despedida a Novoselov no mesmo dia em que este partiu para Moscovo.
Para a maioria dos leitores, a partida de Novoselov, a 5 de Novembro, não tinha significado especial. À primeira vista, tratava-se do regresso de um cooperante ao país de origem, se bem que em circunstâncias diferentes dos demais.
Cerca de 10 anos mais tarde, porém, a saída de Novoselov adquiria outros contornos.
Em 2007, Jacinto Veloso, ex-ministro da segurança e ex-membro do Bureau Político do Partido Frelimo, publicou em Maputo«Memórias em Voo Rasante». No livro, Veloso revela que quando elementos da comissão moçambicana de inquérito quiseram interrogar Novoselov, o pessoal da segurança da embaixada da URSS impediu-os. Ler mais

Renamo recorda assassinato dos seus membros em Montepuez

Num momento politicamente tenso


- 12 anos passam após a morte, por asfixia, de centenas de membros da Renamo



Num momento político tenso entre a Frelimo e a Renamo, este último partido recordou, na passada sexta-feira, a passagem de 12º aniversário da morte de centenas dos seus membros, nas celas da Polícia da República de Moçambique (PRM) de Montepuez, na província de Cabo Delgado.

Um grupo de membros da Renamo em Cabo Delgado, alegadamente integrado por outros idos de outros pontos do País, deslocou-se à Montepuez para recordar a morte, por asfixia, dos seus entes colegas.
As cerimónias consistiram na limpeza, na vala comum, onde foram enterrados os malogrados bem como visitas às suas famílias, onde foram expressadas palavras de conforto e esperança. As actividades foram dirigidas pelo delegado político da Renamo em Montepuez, Pedro Piacce, e coordenadas a nível nacional por Jeremias Pondeca, chefe de departamento da administração interna e poder local, na Renamo. Ler mais